12 sintomas de gravidez inimagináveis e muito estranhos: da gengiva ao ronco

Náuseas, sonolência e vontade frequente de fazer xixi são sintomas facilmente associados à gestação. No entanto, a intensa transformação do corpo feminino pode apresentar outros quadros nem tão comuns e que muitas vezes chegam a assustar ou causam curiosidade às novas mamães. Alguns dos sinais de gravidez estranhos talvez nunca tenham passado pela sua cabeça.

Sintomas não conhecidos da gravidez

Sangramento das gengivas: além do aumento do estrógeno e da progesterona, a gravidez também gera o aumento do fluxo sanguíneo e, por isso, os vasos ficam maiores e mais sensíveis. É por isso que muitas vezes, durante a escovação, a gengiva sangra. Embora seja normal, se ele acontecer sem qualquer tipo de estímulo, é necessário procurar um dentista para investigar as possíveis causas anormais.

Sangramento do nariz: a alteração do fluxo sanguíneo também pode contribuir para o sangramento do nariz. O quadro é intensificado no inverno, quando o clima fica seco e a mucosa ainda mais sensível.

Ronco: com a fluxo sanguíneo intenso, a tendência é que a cavidade nasal inche e isso diminua o espaço de circulação do ar, fator que dificulta a respiração nasal e, consequentemente, a transfira para a boca.

Salientamento das veias: as veias dos braços e das pernas também podem inchar durante o processo. Isto deve-se também ao fato do intenso fluxo sanguíneo, já que o sangue está em maior volume e circulando mais rápido para levar oxigênio e nutrientes ao feto.

Aparecimento de vasinhos: devido ao fluxo sanguíneo, outro sintoma comum e pouco falado é o aparecimento de vasinhos. Com maior volume circulando, a tendência é que eles fiquem mais sensíveis. Ficar de pernas para cima é uma solução para evitá-los.

Inchaço da vulva: no final da gestação também é natural que a vulva inche e mude de cor. O quadro está relacionado ao fluxo sanguíneo, que está sendo direcionado para a região para o momento do parto.

Desejo sexual: a intensa produção hormonal também é responsável pelo aumento ou diminuição da libido. Fazer sexo durante a gravidez, quando mãe e feto estão saudáveis, não é arriscado e a prática, inclusive, é recomendada pelos especialistas.

Crescimento dos pés: o corpo feminino nesse período também produz um hormônio responsável por afrouxar as articulações. O processo é essencial para a sustentação da barriga e, principalmente, para o parto. No entanto, a substância atua em todo o corpo e o pé também é afetado, tendo seus ligamentos alongados. Estudos mostram que eles podem crescer até 10 milímetros e nem todos voltam ao tamanho anterior.

Flatulências: a relaxina, o hormônio do relaxamento, é responsável pela preparação do corpo para o parto. Mas ele também atua nos músculos gastrointestinais e, por isso, a digestão fica mais lenta e os gases aumentam.

Sensibilidade olfativa: o estrógeno, um dos hormônios da gravidez, atua também no sistema respiratório, deixando o olfato mais aguçado. Por isso, mesmo os cheiros mais sutis podem ser notados pelas grávidas. Essa é uma das causas dos frequentes enjoos.

Gosto de metal na boca: o as alterações hormonais também afetam a sensibilidade do paladar. Por isso, algumas mulheres podem notar um gosto metálico na boca. O sintoma é comum no primeiro trimestre da gravidez.

Constipação: as vitaminas receitas no começo da gravidez são responsáveis por fazer com que o organismo absorva mais água e isso deixa a passagem da comida pelo trato intestinal mais difícil. Logo, algumas mulheres apresentam constipação no começo da gestação.

vimos em:bolsademulher

Falando sobre isso

Leave a Reply