13 palavras que você já usou, mas nunca tinha visto o que eram de verdade

1. Aqui está um JERICO — aquele mesmo, o da ideia ruim.

Aqui está um JERICO -- aquele mesmo, o da ideia ruim.

Segundo o Michaelis. “jerico” — sim, com J — é o mesmo que “asno, burrico, jumento”. O que dá todo sentido à expressão “ideia de jerico”.

2. E, abaixo, você aprende a separar definitivamente o JOIO do trigo.

E, abaixo, você aprende a separar definitivamente o JOIO do trigo.

Joio é uma planta gramínea que aparece como praga nas plantações.

3. Aproveite e não confunda alhos com BUGALHOS.

Aproveite e não confunda alhos com BUGALHOS.

Sim, eles existem. Bugalhos são as nozes da galha, tipo de carvalho.

4. Aqui, veja um pessoal puxando uma CHINCHA.

Aqui, veja um pessoal puxando uma CHINCHA.

A chincha é uma “pequena rede de arrasto, também chamada chinchorro ou chinque”. Lembre-se disso quando for chamar alguém na chincha.

5. Eis aqui alguns BOFES botados para fora.

Eis aqui alguns BOFES botados para fora.

Bofe é o “nome vulgar do pulmão”. Antigamente, era muito comum falar que um sujeito sem fôlego estava “botando os bofes para fora”.

6. E a misteriosa FICHA do “cair a ficha” nada mais é senão:

E a misteriosa FICHA do "cair a ficha" nada mais é senão:

Para quem nasceu nos anos 90: antes de funcionar com cartão, telefones públicos eram acionados por fichas. Quando a ficha caía, a ligação se completava e a comunicação estava estabelecida. Caiu a ficha, agora?

7. Isso aqui é uma CALDEIRINHA, para quem está entre a cruz e a… caldeirinha.

Isso aqui é uma CALDEIRINHA, para quem está entre a cruz e a... caldeirinha.

Ou seja, o paramento usado nos ritos católicos para colocar água benta. Por isso, estar “entre a cruz e a caldeirinha” é ter de fazer uma escolha difícil.

8. E uma EIRA é uma área interna de uma construção.

E uma EIRA é uma área interna de uma construção.

Segundo o Houaiss, eira significa “1. Local de terra batida, cimentado ou lajeado, próprio para debulhar, trilhar, secar e limpar cereais e legumes. 2. Área em que se acumula o sal, ao lado das marinhas. 3. Pátio de certas fábricas de tecido. 4. Depósito de canas, anexo às fábricas de açúcar”.

Já a “beira”, na arquitetura colonial, era o telhado avançado. Daí o “sem eira nem beira” para se referir às pessoas que não têm nada mesmo — nem quintal, nem telhado.

9. Do fundo deste cachimbo, além de fumo, dá para tirar um SARRO.

Do fundo deste cachimbo, além de fumo, dá para tirar um SARRO.

Além de uma série de coisas nojentas, sarro também é o nome dado ao “resíduo do tabaco queimado, constituído de nicotina e óleos, que se deposita no tubo dos cachimbos e piteiras”. Mas realmente não sei o que isso tem a ver com “tirar um sarro”.

10. E este é o BODE EXPIATÓRIO.

E este é o BODE EXPIATÓRIO.

O bode expiatório era um animal oferecido em sacrifício em rituais antigos.

11. E conheça o JÓ, o rei da paciência.

E conheça o JÓ, o rei da paciência.

Na Bíblia, Jó é contemplado com as piores desgraças da vida, mas mantém sua fé em Deus. Mas nem todo mundo tem essa paciência de Jó.

12. Aqui está uma ESTRIBEIRA — é melhor não perdê-la.

Aqui está uma ESTRIBEIRA -- é melhor não perdê-la.

A estribeira é a correia que prende o estribo (onde se coloca o pé) ao arreio (a sela). Por isso “perder as estribeiras” deixa você desnorteado.

13. E isso faz a expressão BOCA DE SIRI fazer todo sentido.

E isso faz a expressão BOCA DE SIRI fazer todo sentido.

Embora a foto seja, na verdade, de um caranguejo. Mas a expressão significa “ficar de boca fechada”.

Bem Fechada….

Vimos em buzzfeed

Falando sobre isso

Leave a Reply