14 médicos contam histórias do seus pacientes mais estúpidos.

Médicos e enfermeiros tem que lidar com situações bizarras e difíceis todos os dias. Com frequência, eles precisam decidir entre a vida e a morte. Mas, às vezes, este ciclo estressante é rompido por alguma experiência curiosa e interessante. Nos sites Reddit e nymeta, diversos profissionais da saúde postaram momentos inusitados vividos por eles em hospitais e clínicas. Em determinados casos, os médicos tem que lidar com pacientes que, para dizer de maneira educada, os fazem balançar negativamente a cabeça.

1. “Só porque na sua lata de Coca-Cola está escrito ‘contém extratos vegetais’, isso não quer dizer que ela seja equivalente a uma das 5 porções de frutas ou legumes que você tem que comer por dia.”

2. “Eu tive que dizer a alguns pacientes do sexo masculino que a camisinha deve ser usada apenas no pênis, e não deve ser puxada para trás para cobrir também os testículos.”

3. “Após costurar a cabeça de um cara de meia idade, a família perguntou se ele estava bem. O médico responsável então brincou dizendo que o cérebro dele ainda estava dentro do crânio. A família ficou chocada com esta notícia, e eu, um estudante de medicina, tive que passar a meia hora seguinte explicando que o cérebro estava dentro da cabeça do homem e que uma pessoa não poderia viver sem um. Eles achavam que ‘cérebro’ era apenas uma expressão para explicar o senso comum de alguém e não sabiam que este era um órgão. Por fim, eles pensavam mais ou menos a mesma coisa em relação ao coração.”

4. “Eu não sou uma médica, e sim uma enfermeira que cuida de emergências. Uma vez eu tive uma paciente que veio fazer um controle de DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis). Ela estava muito chateada e me disse que só tinha um parceiro. Ao longo da consulta, ela me contou que apesar dele fazer sexo com outras pessoas, isso não deveria importar porque ele sempre usava camisinha, e sempre a lavava muito bem após cada relação. Eu então perguntei o que ela queria dizer quando falou que ele lavava o preservativo. Sem hesitar, a mulher explicou que ele mergulhava a camisinha em água quente e sabão antes de cada uso! Eu tive que explicar que preservativos são descartáveis e apenas podem ser usados uma vez… Ela não fazia ideia…”

5. “Meu pai é médico de família nos Estados Unidos. Uma mulher veio para um controle de rotina de seu bebê de 6 meses. Ela carregava uma mamadeira que parecia ter leite achocolatado dentro. Meu pai então começou gentilmente a lhe explicar que ela não deveria dar a seu filho leite achocolatado, mas ela o interrompeu prontamente dizendo: ‘Não, isso não é leite com chocolate, isso é café, ele adora isso!'”

6. “Eu sou uma enfermeira-pediatra. Ao longo da minha carreira, eu já tive que explicar a muitos pais que eles não deveriam colocar refrigerante na mamadeira de seus bebês (e em nenhum outro tipo de copo).”

7. “Viagra não previne nem DSTs, nem gravidez.”

8. “Eu trabalho como farmacologista, e um dos clientes da minha empresa voltou para reclamar que o remédio para alergia a gatos não estava funcionando (o remédio era para ser usado com um inalador). Acontece que a mulher estava usando o remédio no seu bicho de estimação… Nós tivemos que explicar que era ela quem deveria inalar o produto.”

9. “Eu sou um paramédico. Um vez uma menina de 17 anos chegou no hospital com seu reto/ânus sangrando. Aparentemente, ela não estava se limpando após usar o banheiro e estava com assaduras terríveis. Então a enfermeira teve que chamar o serviço social, e eles tiveram que explicar a garota como se limpar adequadamente.”

10. “Eu sou um técnico-veterinário. Uma vez eu tive que explicar a uma cliente que os carrapatos que ela vinha freneticamente tentando remover com pinças da barriga do seu cão macho, eram, na verdade, seus mamilos. Eu também lhe disse que ela tinha um cachorro extremamente bem comportado e paciente.”

11. “Não sou um médico, e sim um enfermeiro de UTI. Eu vi algumas pessoas realmente estúpidas ao longo dos anos, mas há algumas semanas um membro da família de uma paciente discutiu comigo, me acusando de estar tentando congelar sua mãe até a morte. Ele apontava loucamente para o termostato do ar-condicionado, que indicava uma temperatura de 23° Celsius (nos EUA a temperatura é medida normalmente em graus Fahrenheit. 23° Fahrenheit seria o equivalente a -5°C). Quando eu lhe expliquei gentilmente que 23° Celsius não era frio, ele apenas continuou apontando para o medidor e gritando: ‘Você acha que 23 graus não é frio?! 23 graus é um frio ABSURDO!’. Depois de várias tentativas de lhe explicar o que era a escala Celsius, eu, a enfermeira-chefe, o supervisor e o segurança, finalmente desistimos, e o escoltamos para fora do prédio. Ele era um homem de 30 e muitos anos, que tinha terminado o ensino médio, e nunca tinha ouvido falar da diferença entre graus Celsius e graus Fahrenheit. Ele literalmente pensou que os outros estavam tentando me acobertar na minha tentativa de congelar até a morte a sua mãe gravemente doente.”

12. “Aqui escreve mais um veterinário. Cadáveres se decompõem! Se você deixar o seu cão sacrificado no porta malas do seu carro no dia mais quente do ano, por favor não volte ao meu consultório chorando porque a barriga dele se encheu de gases putrefatos e explodiu. E exigir que eu cubra os custos de limpeza do seu carro também seria um pedido um pouquinho rude.”

13. “Os hospitais estão abertos 24 por dia, 7 dias por semana. Então, da próxima vez que você tiver um derrame numa sexta feira, venha no mesmo dia, e não espere o fim de semana acabar para dar uma passadinha em um!”

14. “Eu tive que explicar que uma criança não pode ter traços genéticos de todos os homens com quem a mãe já dormiu. Apenas um homem é o pai biológico.”

É difícil acreditar que tais pacientes existem! Dá uma vontade incrível de dizer a estas pessoas: ‘Você está de brincadeira, não é?’. Compartilhe estas histórias hilárias com seus amigos! Será que eles também tem um relato médico bizarro para contar?

Este é um site de noticias,curiosidades e tratamentos,ele não substitui um especialista.Consulte sempre seu médico.

Falando sobre isso

Leave a Reply