4 sinais de que sua mania não é SÓ mania e pode ser Transtorno Obsessivo Compulsivo

O Transtorno Obsessivo Compulsivo, também chamado de TOC, é uma das doenças psiquiátricas mais comuns que existem. Ela se caracteriza por pensamentos ou comportamentos excessivos, repetitivos e que acabam causando sofrimento, angústia e perda de tempo ou dedicação exagerados, mas que a pessoa não consegue evitar

O Transtorno Obsessivo Compulsivo ou TOC pode aparecer como pensamento (obsessão), ritual (compulsão) ou os dois associados. Entre alguns exemplos de hábitos compulsivos estão o de lavar as mãos várias vezes, tomar banhos lavando cada parte do corpo várias vezes e em determinada sequência estabelecida.

Com a mesma lógica e neurose, organiza objetos em uma determinada ordem, precisa de simetria nos ladrilhos da calçada, na abertura das janelas. Verifica se a porta está trancada sucessivamente ou o gás, fogão e etc.

Quando não é uma simples mania?

1. Toma tempo
É comum os perfeccionistas serem confundidos com TOC. Mas quando o quadro é de doença, a mania passa a ocupar muito tempo do dia e gasta mais energia mental do que deveria. É considerado transtorno quando a pessoa passa pelo menos uma hora do dia entre os pensamentos e rituais.

2. Causa sofrimento
Quando causa prejuízo e o pensamento é sempre uma coisa ruim, é caracterizado por ser intrusivo, sem sentido, que causa sofrimento e a pessoa não consegue evitá-lo.

A mania é considerada transtorno quando prejudica a qualidade de vida

3. Aparece jovem
Não há uma explicação exclusiva para o surgimento de TOC, mas sabe-se que os fatores genético e ambiental influenciam bastante. A pessoa pode desenvolver em qualquer idade, porém, é mais comum que apareça ainda na infância até os 10 anos. Fique atenta se suas crianças fazem algum ritual que se repete inesgotavelmente e, o mais importante, se ficam irritadas quando não o fazem.

4. Se associa
Quando o TOC não é tratado, a tendência é que agrave e a criança pode se tonar um adulto com outros problemas associados: depressão, abuso de álcool, transtornos de ansiedade e tiques. A maioria das pessoas acha que esse é apenas um desvio de atenção, personalidade, mas tem vergonha de buscar tratamento. No entanto, existem casos em que a medicação e terapia comportamental podem reduzir os sintomas e aumentar a qualidade de vida.

Vimos em bolsademulher

Falando sobre isso

Leave a Reply