6 provas da evolução que você traz em seu corpo

Os vestígios são as ’sobras’, os órgãos ou estruturas não funcionais que se encontram em todo o organismo humano. Eles comprovam as diferenças entre o homem moderno e seus ancestrais.

Incrível.club reuniu 6 provas da evolução que permanecem em nosso corpo.

Músculo palmar longo

Coloque seu braço sobre uma superfície plana, com a palma da mão virada para cima. Junte o dedo mindinho com o polegar, e depois suspenda a mão suavemente. Você vê um músculo que sobressai no punho. Este músculo é o ‘legado’ dos nossos ancestrais. Ele liberava as garras e reforçava a pegada na hora de saltar de uma árvore para outra. Não se preocupe caso não veja nada. Este músculo é praticamente inútil na vida moderna.

Arrepios

Os dois principais motivos que fazem eriçar nossos pelos são o frio e o perigo. Ao mesmo tempo, a medula espinhal produz a excitação dos nervos periféricos, que levantam ligeiramente o couro cabeludo. Em condições de frio, isto permite reter mais calor no corpo. Já quando há perigo, a ideia é passar ao animal que lhe ameaça um aspecto maior, mais temível. Os famosos arrepios também são ligados às fortes emoções e podem acontecer em decorrência de uma grande admiração.

Epicanto (ou dobra epicântica)

O epicanto é uma prega na pele da pálpebra superior típica de pessoas asiáticas. A maioria dos estudiosos acredita que ela surgiu devido a condições climáticas nas quais tribos daquela região do mundo viviam: frio intenso, deserto e calor sufocante.

Prega semilunar

Esta pequena prega no extremo interior do olho é o que nos resta da membrana nictitante. Nas aves, répteis e peixes, ela é totalmente funcional, servindo para manter a superfície dos olhos úmida e protegida. Em algum momento, ela tornou-se desnecessária para os humanos, mas continua presente na forma desta prega.

Músculos do ouvido

Os músculos do ouvido são exemplos clássicos de órgãos vestigiais. Nossos antepassados movimentavam as orelhas para ouvir melhor a aproximação de algum animal selvagem, um inimigo ou uma presa. Hoje, poucas pessoas conseguem mexer os ouvidos.

Dentes do siso

Há muito tempo, o ser humano precisava de 32 dentes para morder e mastigar os alimentos duros. Hoje, consumimos alimentos processados e não já não precisamos tanto dos molares. Por isso, cerca de metade da população mundial não os tem mais.

Tradução e adaptação: Incrível.club

Vimos em Incrível Club

Falando sobre isso

Leave a Reply