7 mulheres que estão mais propensas a ter câncer

Cigarro, somado a hábitos alimentares, uma vida sedentária, infecções por HPV, por exemplo, e exposição à radiação solar ou produtos químicos são responsáveis por 75% dos casos de câncer. São raros os casos de cânceres que se devem exclusivamente por fatores hereditários, familiares e étnicos, apesar de o fator genético exercer um papel importante na incidência da doença.

Então, já que o histórico familiar é importante, mas não determinante, é preciso se cuidar para não favorecer fatores de risco. Se você não consegue abandonar velhos hábitos, pode ser mais propensa a ter câncer.

Conheça 7 perfis de risco:

Fumantes

Mulheres que fumam têm mais chance de ter câncer de pulmão, boca, laringe, bexiga, rins, esôfago e pâncreas. Sem o consumo de tabaco, os casos de câncer cairiam em 35%.

Que descuidam do FPS

Recebemos 80% de toda exposição solar de nossa vida até os 18 anos de idade. Daí a importância da proteção ao sol já na infância e adolescência. Qualquer pessoa pode ter câncer de pele, mais a ocorrência é ainda mais frequente em pessoas de pele clara, olhos claros, que se exponham frequente e prolongadamente ao sol.

Obesas

Obesidade e vida sedentária, além de idade avançada, alterações hormonais (como número de  menstruações, gestações, e início da menopausa) e, segundo alguns estudos, consumo de bebidas alcoólicas, estão entre os fatores de risco para o câncer de mama e de útero.

Diabéticas

Mulheres com diabetes podem contribuir para o surgimento do câncer de útero, assim como obesas, e que tiveram poucas gestações (ou nenhuma) ao longo da vida.

Com hábitos alimentares ruins

Segundo algumas pesquisas, 30% das mortes por câncer estão relacionadas a maus hábitos alimentares (consumo excessivo de carnes vermelhas e falta de fibras) e falta de exercícios físicos na idade adulta. Muitos componentes da dieta alimentar têm sido relacionados com o processo de desenvolvimento de câncer, principalmente câncer de mama, de cólon (intestino grosso), de reto, de próstata, de esôfago e de estômago.

Portadoras de HPV

O vírus do papiloma humano (HPV) está presente em 94% dos casos de câncer do colo do útero. Todas as mulheres, com vida sexual ativa, devem se submeter ao exame preventivo periódico, inclusive as grávidas e histerectomizadas. A princípio, o exame deve ser feito a cada ano.

Em tratamento medicamentoso

O uso de alguns medicamentos também pode contribuir para o surgimento do câncer de útero. Para saber se existe risco aumentado no seu caso, procure informações com o médico que prescreveu suas medicações e esclareça quais os riscos e benefícios de se usar essas medicações.

Com histórico familiar

Alguns tipos de câncer de mama, estômago e intestino parecem ter um forte componente familiar, embora não se possa afastar a hipótese de exposição dos membros da família a uma causa comum.

vimos em:bolsademulher

Falando sobre isso

Leave a Reply