7 verdades sobre seu períneo que você precisa entender: por que ele é importante?

O períneo atua do controle urinário até a intensidade do seu orgasmo. Ele é capaz de aumentar o seu prazer durante o sexo (e também o do parceiro) e ajudar na hora do parto. Uma área com tanta importância e, mesmo assim, sobram dúvidas sobre como cuidar dessa região íntima. Por sinal: você sabe onde fica?

O períneo feminino, também conhecido como assoalho pélvico, é composto por dezenas de músculos entrelaçados que se organizam em torno do canal vaginal, entre a uretra e o ânus. Já o masculino está localizado entre o saco e o ânus.

A fisioterapeuta pélvica Lelah Monteiro explica que o tamanho do períneo varia de mulher para mulher, mas é comumente comparado ao tamanho da palma da mão.

Veja a seguir 7 coisas que você precisa saber e talvez desconhecia sobre o períneo:

1- Controle da saída de urina e fezes

Incontinência urinária pode ser problema no períneo

Apesar de ser pouco conhecido, o períneo tem funções indispensáveis para o bom funcionamento do nosso organismo, entre elas, o controle da saída da urina, das fezes e dos gases.

Lelah explica que a incontinência urinária (“bexiga caída”) é um dos sintomas mais comuns quando a pessoa tem algum tipo de problema no períneo, já que ele é o responsável pela sustentação de órgãos abdominais, como a bexiga e o útero.

2- Como fortalecer o períneo?

Para contrair o períneo, basta simular que você está segurando o xixi

Assim como os outros músculos, o períneo também precisa ser exercitado e fortalecido regularmente. A fisioterapeuta pélvica comenta que a musculatura precisa ser treinada de uma forma individual e consciente.
“Os chamados exercícios perineais são exercícios que compreendem a região pélvica, ressaltando que não incluem os glúteos, abdômen, nem os internos da coxa. Não existem exercícios de academia que fortaleçam estes músculos”, explica Lelah.

Os exercícios perineais envolvem contrações voluntárias e repetidas da vagina. Os movimentos funcionam como se a mulher estivesse prendendo a urina. Apesar de serem bastante simples, precisam ser feitos com acompanhamento. O músculo é frágil e força-lo pode ser perigoso, já que o excesso de exercícios pode causar a fadiga do períneo e, consequentemente, deixar o local ainda mais frágil.

A indicação é que os exercícios sejam feitos sempre com o acompanhamento de um especialista para ele avaliar quais as práticas ideais, se a pessoa deve ou não usar acessórios e quantas repetições ela pode fazer. Além de ser uma boa forma de prevenir a incontinência urinária, os exercícios também contribuem para a saúde sexual.

Cones vaginais: o que são?

Os cones vaginais são pesinhos que variam de 20 a 100 gramas e são colocados dentro da vagina quando a mulher já se sente segura fazendo as contrações sem peso.

O peso é escolhido de acordo com a força pélvica da mulher e vai aumentando progressivamente. De acordo com a fisioterapeuta Julianna Bambicini, do Hospital São Luiz, em São Paulo, a mulher pode realizar tarefas simples como arrumar a casa, caminhar, enquanto faz força para não deixar o peso cair.

Optar pelo uso dos cones não dispensa a recomendação profissional, mas ela diz que um dos pontos positivos do exercício é que dificilmente causa fadiga muscular, já que ele escorrega naturalmente quando a mulher não consegue mais segurar.

3 – Sexo: orgasmos potencializados

Períneo bem exercitado pode ajudar mulheres a chegar no orgasmo

Durante o orgasmo, o períneo é responsável por aumentar e deixar as contrações da vagina mais intensas.

Quando o períneo é exercitado, a mulher consegue contraí-lo voluntariamente, o que potencializa o orgasmo feminino e aumenta o prazer dos homens, já que eles sentem mais tesão quando o pênis é apertado pela vagina.

De acordo com a personal trainer Iva Bittencourt, o fortalecimento do assoalho pélvico é capaz de até mesmo facilitar a chegada ao orgasmo quando realizado antes da relação sexual.

Períneo inchado

A região do períneo é rica em vasos sanguíneos e, por isso, bastante sensível. “Incha com a excitação, aumenta a irrigação e a sensibilidade e o ponto pode se transformar em uma zona erógena para homens e mulheres”, explica a ginecologista Erica Mantelli.

4- Ajuda no parto normal

Exercitar o períneo também ajuda na hora do parto

Como o períneo pode potencializar as contrações da vagina, ele ajuda o bebê a sair durante o parto normal. É comum as gestantes frequentarem cursos que estimulam o fortalecimento do períneo, já que é preciso que o músculo esteja bem trabalhado para que a mulher consiga ter maior controle e segurança nas contrações.

“Com contrações mais intensas, o parto é facilitado e o bebê sai com muito menos sofrimento da mãe”, conta a ginecologista.

5 – Fadiga do períneo

Lelah resume que é preciso 4 coisas para trabalhar o períneo: identificar (onde fica), relaxar e fortalecer (exercitar) e, então, coordenar o músculo.

Prender muito a respiração e permanecer com acessórios na vagina por um longo período de tempo podem fatigar o músculo. Quando as relações sexuais passam a ser dolorosas, não prazerosas, também é um indicativo de que está acontecendo algo de errado com o períneo. No caso, é preciso consultar um médico.

 6 – Massagens no períneo

O períneo é um músculo localizado entre a vagina e o ânus

No Oriente, as mulheres começam a exercitar o períneo a partir da primeira menstruação por prevenção e autoconhecimento. No Ocidente, as mulheres começam a exercitá-lo em torno dos 30 anos e, geralmente, por tratamento.

Todas podem massagear o períneo a fim de adquirir consciência corporal, mas a massagem é especialmente indicada para gestantes, mulheres que acabaram de ter bebês, mulheres que estão na menopausa e em casos de ressecamento vaginal.

Nestes casos, Lelah indica usar um gel e fazer movimentos circulares na região vulvar.

A doula Adèle Valarini diz que a massagem no períneo pode ser feita pela própria mulher ou por fisioterapeutas ou doulas. O ideal é começar as massagens na 34ª semana porque os hormônios já estão preparando o corpo para o nascimento do bebê.

Como funciona o Epi-no

A massagem também pode ser feita com um aparelho específico para o períneo, o Epi-No. Trata-se de uma espécie de bexiga que infla dentro da vagina e que pode chegar até o tamanho da cabeça de um bebê.

Entre os benefícios do aparelho, que precisa ir sendo usado aos poucos, está o fortalecimento do músculo e a diminuição das chances de laceração natural (rompimento dos músculos).

7- Cirurgia de períneo

Com o passar dos anos, a vagina vai perdendo a sua elasticidade e envelhecendo, principalmente se ela não é exercitada. O alargamento ou relaxamento vaginal é mais comum após os 40 anos ou em mulheres que já passaram por vários partos normais e pode diminuir a sensibilidade da região no sexo e, consequentemente, diminuir o prazer.

Esse problema, que é conhecido como vagina frouxa, ainda é uma das causas da incontinência urinária (queda de bexiga). Este alargamento provoca também o afrouxamento do períneo.

Em casos mais graves de afrouxamento, que não são possíveis tratar apenas com exercícios, a perineoplastia é indicada.

Na perineoplastia é retirada uma parte da mucosa vaginal e feito o fechamento dela fazendo uma reconstrução da musculatura perineal para corrigir a frouxidão. Após realizar o procedimento, a mulher só pode ter relações sexuais após o 45º dia.

Confira os exercícios indicados pela personal trainer:

Exercícios para o períneo são simples e podem ser feitos em casa

Falando sobre isso

Leave a Reply