8 dicas matadoras para quem tem dificuldade em falar em público

Saber controlar muito bem a sua mente e suas emoções, prestar atenção nas mensagens que você diz a si mesmo, adaptar a sua linguagem e cuidar da sua imagem são alguns dos recursos mais citados por especialistas. Aprender a falar em público pode ser uma das estratégias mais úteis para melhorar tanto na vida pessoal quanto profissional. Conheça 8 segredos para manter em mente quando precisar falar em público.

Enfrentando o desafio da oratória

1. Controle bem as suas emoções. Um bom orador sabe como gerir as suas emoções (alegria, tristeza, medo, surpresa, raiva e desgosto) de maneira adequada para se mostrar sempre sereno, calmo, equilibrado e nunca chegar à raiva ou a perder o seu temperamento ao falar em público. A inteligência emocional ajuda o orador a gerir bem as emoções e ser capaz de transmiti-las.

2. Adote uma postura de “neutralidade” e gerencie sua mente. Todos os medos e inseguranças que vêm de seus pensamentos, é você mesmo que cria.

3. Use as três chaves oratória, que são aquelas qualidades vistas nos grandes oradores da história: naturalidade (ser você mesmo), humildade (não acreditar ser mais do que ninguém, não ser arrogante ao falar em público) e falar com o coração (com desejo, paixão e entusiasmo).

4. Consiga que seu público “viaje” com você. Para evitar os discursos chatos ou apresentações intermináveis por PowerPoint, é preciso ter um bom início e fim de história. Como disse Winston Churchill, “o melhor discurso é aquele que tem um bom começo, um bom final, e a distância entre os dois é a menor possível.”

5. Brinque com a sua voz. Ela não pode mudar, mas sim o uso que você faz dela. Você pode ter o melhor discurso ou a melhor apresentação do mundo, mas se você não consegue interpretá-la corretamente, será muito ruim. Saber brincar, por exemplo, durante os silêncios e as pausas é mágico para conquistar o seu público e conseguir seduzi-lo.

6. Use a linguagem não-verbal adequada. Se vista segundo a imagem que você quer transmitir, mas também de acordo com o seu público. Evitar gestos inapropriados (tocar no seu rosto, anéis, pulseira, gravata, fechar as mãos ou cruzar os braços e as pernas) e mover as mãos conforme o ritmo da voz são orientações fundamentais do bom uso da linguagem não-verbal para falar em público.

7. Adapte a sua linguagem para o público. Não é a mesma coisa falar para crianças, adolescentes, idosos, técnicos ou profissionais especializados, como médicos, professores, advogados, engenheiros. Você deve adaptar a sua linguagem verbal para as pessoas à sua frente, de modo que todos possam compreender o que vai dizer.

8. Tente ser consistente em todos os três tipos de linguagem: a linguagem verbal (mensagem), paraverbal (voz) e não verbal (o corpo). Para que um orador seja crível, seus três tipos de linguagem devem ser coerentes, ou seja, devem indicar o mesmo.

Vimos em vix

Falando sobre isso

Leave a Reply