8 erros perigosos que podemos cometer ao prestar socorro

Boa parte das pessoas considera ter noções de primeiros socorros, mas até que ponto esses conhecimentos são mesmo úteis e quantos deles são, na verdade, perigosos estereótipos aprendidos com filmes de Hollywood? Ilya Boiko, salva-vidas profissional, identificou erros comuns e prejudiciais cometidos na hora de prestar primeiros socorros.
Nós, , aconselhamos: antes de qualquer coisa, chame socorristas profissionais e só toque na vítima em último caso. No Brasil, os telefones de emergência são 192 (Samu), 193 (Bombeiros) e 190 (Policia). Em Portugal, pode-se acionar o número de emergência (112).

De qualquer forma, aconselhamos que você aprenda estas regras para não errar num momento tão crucial, caso não seja possível acionar esses serviços.

1. Fazer alguém que está com febre transpirar é uma péssima ideia

Quando estamos doentes, a febre combinada com calafrios indica que a temperatura do corpo está subindo. Ao se cobrir com cobertores, a febre sobe ainda mais. Ainda que o calor nos ajude a combater infecções, a temperatura corporal acima dos 38 ° é mais prejudicial ao organismo que benéfica. Se sentir calafrios com alta temperatura, você não precisa de mais calor.

2. Nunca introduza nenhum objeto na boca de alguém que estiver sofrendo um ataque epilético

Do contrário, a pessoa pode até quebrar os dentes ao morder. Durante um ataque epilético, a pessoa pode morder a língua por estar muito tensa, o que também pode machucá-la, mas seria uma lesão menos grave. Se quiser ajudar alguém nesta situação, apenas coloque algo macio sob a cabeça evitando um trauma cerebral. Quando as convulsões pararem, deite o paciente de lado.

3. Não aplique cremes em queimaduras

Em uma queimadura, a pele recebe um excesso de calor que penetra nos tecidos. O melhor a fazer nesta situação é mergulhar a área atingida em água fresca por 15 minutos. Isso vai ajudar a retirar o excesso de calor. Não passe cremes na queimadura, pois pode acabar piorando o quadro.

4. Não movimente uma pessoa que tenha sofrido lesões em acidentes

Em caso de acidente, não movimente a vítima nem tire-a do carro por conta própria. Assim, você poderá piorar o trauma sofrido. Esta regra deve ser quebrada só em casos extremos: se o carro estiver em chamas, por exemplo. O que você deve fazer é o seguinte:

  • Chame uma ambulância.
  • Se tiver a oportunidade, desligue o carro e desconecte a bateria.
  • Pare o sangramento, se houver.
  • Dê apoio psicológico.

5. Se alguém estiver engasgado, não bata nas costas

Este erro comum acaba empurrando a comida ainda mais para dentro. O melhor é fazer com que a pessoa se incline para a frente, colocar-se por trás dessa pessoa e passar os braços em torno do tronco, abraçando-a. Por fim, com as mãos fechadas sobre a região do estômago (abaixo das costelas), fazer um movimento em forma de letra ’J’ ou vírgula. Isso ajudará a expelir o objeto preso. Não use essa manobra com bebês.

6. Não puxe a língua de uma pessoa desmaiada

Quando uma pessoa está desmaiada, é perigoso deixá-la deitada de costas, pois ela pode engasgar. Além disso, a língua pode ir para trás, bloqueando as vias respiratórias. Para que isso não aconteça, basta virar a pessoa de costas ou colocar sua cabeça para trás, mas não é preciso puxar a língua para fora.

O sangramento arterial é fácil de ser reconhecido: não pela cor do sangue como talvez você tenha aprendido na escola. Nas artérias, o sangue corre sob pressão, então, num ferimento arterial, o sangue não escorre, mas jorra como se saísse de uma fonte. É necessário pressionar a artéria IMEDIATAMENTE, seja na região inguinal ou na axila, segurando a extremidade no local mais próximo à base usando um torniquete ou cinto por cima da roupa. Numa hemorragia venosa, é preciso aplicar uma pressão, mas não com um torniquete, mas com uma espécie de venda.

7. Não esfregue áreas congeladas do corpo

Ao esfregar áreas congeladas do corpo, você prejudica os capilares, e isso acaba piorando a situação. Água quente também é uma solução radical demais. Caso você esteja numa região tão fria a ponto de ter as extremidades congeladas, aqueça a área afetada, mas aos poucos, não de uma só vez: mergulhe as mãos em água fria e, aos poucos, aumente a temperatura.

8. Avalie suas forças e use a lógica antes de proceder ao resgate

Primeiro observe se há algum perigo para você. Só depois de ter certeza de que tem o controle da situação, proceda ao resgate. Afinal de contas, se você encostar em alguém que está sendo eletrocutado, em vez de uma, haverá duas vítimas. Nesse caso, o que se deve fazer é desligar a eletricidade e/ou empurrar o cabo ou fio para longe da pessoa usando um objeto de madeira ou material isolante. A mesma lógica vale, por exemplo, para um caso de afogamento: se você não tiver condições de salvar quem está se afogando, pode também se tornar uma vítima.

Como você pode ver, agir sem saber o que se está fazendo pode ser muito pior que não fazer nada. Por isso, só faça aquilo que tem certeza que funcionará. E, em todas as situações como as descritas acima, chame os serviços de emergência.

Este é um site de noticias,tratamentos e curiosidades,ele não substitui um especialista.Consulte sempre seu médico.

Falando sobre isso

Leave a Reply