9 mocinhas mais chatas das novelas brasileiras

Apesar de serem sempre as protagonistas e liderarem as principais histórias das novelas, as mocinhas muitas vezes acabam sendo rejeitadas pelo público por excesso de ingenuidade, bondade e sofrimento que chega a causar irritação – o que faz com que vilãs roubem a cena nas tramas. Relembre algumas das mocinhas mais chatas das novelas brasileiras:

Maria Eduarda: a personagem interpretada por Gabriela Duarte em “Por Amor” irritou o público por ser, além de chorona, mimada e ciumenta.

Betina: vivida por Fernanda Vasconcellos em “Malhação”, a personagem era a parte mais chata de um jovem triângulo amoroso, se mostrando sempre irritante e cansativa.

Paula: a gêmea boa de “Paraíso Tropical” interpretada por Alessandra Negrini era tão boa e perfeitinha que não foi capaz de criar laços com os telespectadores.

Diana: em “Passione”, Carolina Dieckmann deu vida a uma mocinha chata e indecisa que, mesmo dividida entre dois amores, não conseguiu atrair o público.

Camila: Carolina Dieckmann também sofreu para ganhar a torcida do público em “Laços de Família”. Mimada e egoísta, a mocinha só conseguiu a simpatia da audiência após lutar contra um câncer.

Helena: apesar de conseguir ser a protagonista de “Viver a Vida”, Tais Araújo não agradou o público e coube à Luciana, personagem de Alinne Moraes, ganhar espaço como a heroína da história como uma ex-modelo que ficou tetraplégica após um acidente.

Paloma: mimada, confusa, chorona e pouco convincente, a personagem vivida por Paolla Oliveira em “Amor à Vida” demorou muito para ganhar a simpatia da audiência.

Sol: Nem mesmo todo o sofrimento vivido pela personagem de Deborah Secco em “América” foi capaz de fazer com que o público sentisse qualquer simpatia e solidariedade pela mocinha chata e desinteressante.

Morena: vivida por Nanda Costa, a mocinha de “Salve Jorge” também passou por diversos sofrimentos e, mesmo sem se fazer de coitada, não conseguiu empolgar o público com sua trajetória.

Vimos em vix

Falando sobre isso

Leave a Reply