A tristeza pode engordar

Sim, você leu certo! A tristeza pode te engordar. Mas não pelo fato de estar triste, e sim por você acabar tentando suprir a infelicidade com comida.

Sabe aqueles filmes em que a mocinha está no fundo do poço e devora um pote inteiro de sorvete? Acontece na vida real com muitas pessoas, e provavelmente já aconteceu com você. É involuntário do ser humano buscar formas de saciar algo que lhe está faltando, e muitas vezes acaba sendo a comida quem “preenche” temporariamente aquele vazio existencial.

Já quando estamos feliz, o cenário costuma ser outro. Muitas vezes nem lembramos de comer, de tão em êxtase estamos.

1

Uma psicóloga especialista em transtornos alimentares, Mariane Dias, e ela deu algumas dicas de como lidar com as suas emoções e não descontar na comida.

Não acumule energias negativas

Se você está há muito tempo sem saber o que é sentir esperança, força interna e felicidade, pare agora mesmo! O fato de estar acumulando muitas energias negativas podem estar prejudicando a sua perda de peso. Este fato foi comprovado por um estudo da Universidade de Adelaide, na Austrália. A professora Sharon Robertson investigou 260 adultos, e comprovou que pessoas obesas tendem a ser mais deprimidas.

A falta de ânimo deixa as pessoas com uma dificuldade maior em perder peso.

2

Segundo a professora pesquisadora, técnicas positivas de psicologia podem auxiliar as pessoas em busca de uma vida mais saudável e com menos peso. Ela liderou um pequeno teste piloto, onde uma abordagem psicológica com foco em esperança, força, gratidão e felicidade em geral foi utilizada e mostrou resultados. Em nenhum momento a terapia focava na “perda de peso”, mas mesmo assim, três quartos dos participantes conseguiram perder peso.

Sharon ainda afirma que ser feliz não é garantia de emagrecer, mas que as pessoas que estão cm dificuldades em perder peso através dos métodos tradicionais, deveriam experimentar esta outra abordagem.

3

A psicóloga da consultoria nutricional Venutri Mariane Dias aponta que o fato de ter uma atitude mais positiva na vida, te leva a ter uma dieta e a ter hábitos mais positivos e saudáveis. Por isso a relação entre a felicidade e ao fato de emagrecer.

Segundo um estudo publicado pela revista Archives of General Psychiatric, obesidade e depressão possuem uma relação muito próxima. Pessoas com obesidade no estudo apresentaram 55% de chances de ficarem deprimidas e pessoas deprimidas apresentaram 58% de chances de terem obesidade.

É bom lembrar que a depressão não é só ter pensamentos negativos, mas também meche com todo o cotidiano das pessoas, que sofrem de insônia, não praticar exercícios, não se alimentar bem entre tantos outros fatores.

Mas afinal, o que vem primeiro. A depressão ou a obesidade?

A psicóloga Mariane Dias diz que esta pergunta é variável conforme o indivíduo, não podendo ser generalizada.

Como lidar com as emoções

Mariane diz que o primeiro passo é identificar o seu comportamento e analisar as suas emoções. Veja o que dispara o seu “gatilho” e tente trabalhar com ele. Para mudança de hábito é preciso um grande esforço e “virar a chave”. Saia do ciclo e compreenda que só você é responsável pela sua vida e comportamento, incluindo a sua alimentação.

Este é um site de noticias,curiosidades e tratamentos,ele não substitui um especialista.Consulte sempre seu médico.

Falando sobre isso

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*