Aeromoça notou sinais alarmantes em voo e salvou menina de tráfico humano

Os sinais

Shelia Fedrick, de 49 anos, estava trabalhando como aeromoça em um voo que ia de Seattle para São Francisco, nos Estados Unidos, quando notou uma adolescente loira de 15 anos sentada na janela ao lado de um homem mais velho, segundo o site NBC.

A aeromoça trabalha para a Alaska Airlines, e conta que viu a vítima com o cabelo bastante oleoso e com a expressão facial de quem tinha “passado pelo inferno,” já o homem era mais velho e estava bem vestido.

Foi o contraste entre os dois que fez com que ela pensasse que algo estava errado.

Ela conta que o homem sempre respondia pela menina, enquanto a mesma ficava olhando para o chão, com medo.

Quando a aeromoça tentou falar com a adolescente, o homem ficou agressivo e na defensiva.

“Eu deixei um recado em um dos banheiros,” disse a aeromoça ao NCB. “Ela escreveu de volta ‘Eu preciso de ajuda.’”

A ajuda

Shelia conta que falou com o piloto e contou o que estava acontecendo, quando eles pousaram, a polícia já estava esperando no terminal e prenderam o acusado.

“Faz 10 anos que eu sou aeromoça e se eu tivesse recebido treinamento sobre isso logo que comecei eu talvez pudesse ter visto outras meninas e meninos e perceber o que estava acontecendo,” disse ao WTSP.

Agora atendentes de voo estão colocando dicas de como perceber tráfico humano neste site.

A companhia aérea agora está oferecendo mais treinamentos de como perceber sinais de tráfico humano.

Como reconhecer uma vítima

Mesmo se você não estiver em voos, você também pode salvar vidas se perceber esses sinais mais comuns de tráfico humano.

Você deve perceber esses sinais na vítima:

  • Tem medo, ansiedade, depressão, é submissa, tensa ou nervosa.
  • Evita olhar outros nos olhos.
  • Falta de higiene.
  • Má nutrição.
  • Sinais de abuso sexual e físico.
  • Não tem muitos bens.
  • Não controla seu próprio dinheiro e não tem conta no banco.
  • Não tem posse de seus próprios documentos de identificação.
  • Não fala por ela mesma (uma terceira pessoa insiste em responder por ela).
  • Não consegue indicar seu próprio endereço.
  • Não conhece a cidade onde está.
  • Não tem noção de tempo.
  • Inconsistência na sua história (como chegou lá, onde mora, quem são os pais).

Este é um site de noticias,curiosidades e tratamentos,ele não substitui um especialista.Consulte sempre seu médico.

Falando sobre isso

Leave a Reply