Alerta;Estes são os alimentos infectados que podem passar verme para o Cérebro;

A neurocisticercose é uma doença que atinge o cérebro, causando infecção no sistema nervoso central.

Seu nome popular é “bicho do porco”, porque muita gente pensa que o problema só se desenvolve em quem se alimenta da carne do animal.

Infelizmente, as chances de contaminação são bem maiores do que muitos imaginam.

Podemos adoecer também por causa da água poluída, das hortaliças, das frutas ou até mesmo através das mãos sujas.

Ou seja, é preciso dar atenção especial à higiene dos alimentos e do corpo.

Algumas hortaliças, por exemplo, são adubadas com fezes de animais contaminados.

Isso significa que podemos ter sérios problemas que a consumirmos.

A cisticercose é um problema de saúde bastante comum na América Latina, China, Índia e sudeste da Ásia.

Só no Brasil, há cerca de 140 mil casos de pessoas infectadas, o que resulta em lesões cerebrais gravíssimas.

A doença se desenvolve quando a larva da tênia do porco entra no sistema nervoso e o danifica.

No entanto, a cisticercose não sedesenvolve com a larva da tênia do boi.

Os principais sintomas da cisticercose são: crises convulsivas, cefaleia e distúrbio psiquiátricos.

Para diagnosticar, você deve fazer tomografia, ressonância magnética e liquor.

O tratamento deve ser feito de acordo com cada situação.

Alguns cistos são cirúrgicos, como os que apresentam processo inflamatório intenso e o paciente desenvolve hidrocefalia.

Quando as dores na cabeça são muito intensas, a saída também é a cirúrgica.

Muitas vezes, o cérebro sofre com o inchaço do cisto, o que também compromete os nervos e a medula.

Outros podem ser curados de forma mais simples.

O objetivo principal é reduzir a inflamação, mas alguns cistos podem já estar mortos.

Por isso que é importante fazer o tratamento certo para cada tipo de cisto, pois um remédio errado pode ser pior do que a doença.

Infelizmente, a doença pode se desenvolver até 20 anos depois da contaminação.

Ou seja: até lá, com os cisticercos calcificados, a pessoa pode ter muitas epilepsias.

COMO SE PROTEGER

Se você come carne de porco, a dica é consumir apenas a feita em casa.

A carne deve ser preparada com bastante cuidado.

Primeiro deixe na salmoura, junto com um pouco de suco de limão e alecrim.

Isso vai iniciar o processo de desinfecção.

Depois cozinhe bem a carne.

Assim que estiver bem cozida, deixe a carne repousar por três minutos antes de cortá-la.

Isso vai ajudar a destruir quaisquer parasitas que possam estar presentes.

Em países subdesenvolvidos, como o Brasil, a contaminação dos porcos é quase 30 vezes maior do que a dos países desenvolvidos.

Isso acontece por causa da precariedade de saneamento básico na zona rural.

Além disso, a higiene adequada das mãos também é importante para prevenir a propagação da teníase.

Lave sempre as mãos após usar o banheiro.

Se você estiver numa área onde o saneamento é deficitário, considere sempre beber água engarrafada ou fervida (em panelas de vidro ou inox).

Agora saiba como a maior parte dos especialista recomenda fazer a higienização de verduras, legumes e frutas:

1. Assim que chegar da feira, o primeiro passo é tirar as partes danificadas ou não comestíveis da verdura e legumes.

2. Feito isso, lave o alimento em água corrente, retirando toda a sujeira que puder.

3. Você pode contar com a ajuda da esponja e de um sabão neutro.

4. Em seguida, misture para cada litro de água potável uma colher (sopa) de água sanitária sem cheiro, sem corante e sem detergente.

5. Coloque os vegetais e legumes nessa solução de cloro, ficando atento para nenhuma parte do alimento ficar de fora e espere por 20 minutos para escorrer.

6. Depois desse procedimento, o alimento pode ser guardado na geladeira ou consumido imediatamente.

Este é um site de noticias,curiosidades e tratamentos. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Falando sobre isso