Aliadas da dieta: conheça as frutas que ajudam a emagrecer

 

Figo

Rico em magnésio, diminui a vontade de comer chocolate. A fruta é diurética e, graças às suas sementes, atua como laxante suave. Com baixo índice glicêmico, libera aos poucos no organismo seu açúcar natural, evitando os picos de fome. Melhor ainda se for consumida em uma salada de folhas verde-escuras com uma proteína magra.
Quantidade ideal: uma unidade por dia.

 

Limão

O segredo do sucesso está na casca e na parte branca, que reveste os gomos. Ali se encontra a pectina, tipo de fibra solúvel que se transforma em gel no estômago e arrasta a gordura para fora do organismo. “Além disso, a pectina ajuda a saciar, facilita a digestão e regula os níveis de açúcar no sangue, evitando os ataques de fome”, afirma a endocrinologista e nutróloga Valéria Goulart, de São Paulo. A fruta é diurética, aliviando o inchaço e a celulite. Rica em vitamina C, ainda fortalece a imunidade e previne anemias.

Quantidade ideal: tome uma vez ao dia suco de um limão feito na centrífuga ou no liquidificador.

 

Camu-camu

Dados da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) revelam que o camu-camu tem quase o dobro de vitamina C que a acerola e 60 vezes mais do que a laranja. O nutriente tem tripla função para quem quer controlar a balança: ajuda a eliminar toxinas, a reduzir a gordura localizada e a estimular a circulação sanguínea, amenizando o aspecto da celulite.

Quantidade ideal: “a fruta in natura é bem ácida. Uma boa saída é consumi-la em forma de cápsula de, 1 grama, uma vez ao dia, em jejum”, orienta a médica Valéria Goulart.

 

Maçã

Estudo realizado na Universidade Nippon Sport Science, no Japão, verificou que o consumo diário da fruta, durante três semanas consecutivas, reduziu em 20% a taxa de gordura corporal em cobaias. Os motivos ainda não foram esclarecidos, mas os cientistas apostam na pectina – ela de novo! –, já que uma maçã média fornece entre 3 e 5 gramas da fibra. O alimento apresenta alto teor de potássio, que elimina o sódio excedente e ajuda a reduzir a retenção hídrica. Ela também é um ótimo antioxidante.

Quantidade ideal: uma unidade com casca por dia (bem lavada, por favor).

 

Banana

Você tem três bons motivos para incluir a fruta na dieta. Primeiro, porque ela é rica em triptofano, aminoácido bastante usado na medicina ortomolecular para combater a ansiedade e a compulsão por massas e doces. O segundo motivo tem a ver com a presença da vitamina B6, que atua no metabolismo das proteínas e dos lipídios e ajuda a reduzir a absorção da gordura ingerida na refeição. E terceiro, porque a banana contém 2 gramas de fibras solúveis, quantidade suficiente para manter o apetite sob controle por algumas horas. É um excelente calmante intestinal.

Quantidade ideal: duas unidades por dia.

 

Abacate

A fruta reduz a ação do cortisol, hormônio liberado em situações de stress ou jejum prolongado que favorece o acúmulo de gordura na barriga. “A substância diminui a ação do hormônio da saciedade e você sente mais vontade de comer doce”, explica a nutricionista Cynthia Antonaccio. Mais benefícios? O abacate tem alto teor de fibra, regula o metabolismo, fornece energia para malhar. Destaque para a gordura monoinsaturada, que aumenta o colesterol bom e protege o coração.

Quantidade ideal: meia unidade pequena duas vezes por semana.

 

Romã

As sementes oferecem três vezes mais antioxidantes do que o chá verde e o vinho tinto. Com isso, combate as inflamações no organismo, consideradas uma das causas para o desenvolvimento da obesidade. Tal ação foi comprovada em estudo feito pelo departamento de medicina da Case Western Reserve University, em Cleveland, nos Estados Unidos, que mostrou que ingerir 175 mililitros de suco de romã por dia diminui significativamente a atividade de uma proteína inflamatória.

Quantidade ideal: meia xícara de suco de romã por dia. Bata a fruta com água no liquidificador

 

Vimos em: m.mdemulher.abril.com.br/

Falando sobre isso

Leave a Reply