Ao dar à luz o filho, essa mãe vive uma provação. Mas o pior acontece anos mais tarde na internet.

Jenny Kole mora perto de Atlanta, nos EUA, e aguarda com alegria um acontecimento. Ela e seu companheiro logo serão pais de um menino, a quem escolheram chamar de Grayson. Esse é um momento extraordinário na vida de uma pessoa, o nascimento de um filho. Quando chegou o dia do parto, Jenny e seu marido estavam felizes e animados. No entanto, nada aconteceu como o previsto.

Jenny relembra: “Em 15 de fevereiro de 2013, Grayson nasceu. Quando nosso bebê fez sua grande entrada no mundo, nós esperamos para ouvir o som de seu primeiro choro. E esperamos… mas não ouvimos nada. Nossos corações pararam.”

Felizmente, Grayson, minutos mais tarde, começa a gemer baixinho, mas os pais sabem que há algo errado. O que deveria ser um momento de alegria, se transforma em um inferno.

“O médico não diziam nada. Nós nos desesperamos, nós sabíamos que Grayson estava com dificuldades e lutava por sua vida. Nós rezamos, nós choramos, nós rezamos mais. E nós choramos pelo que pareceu ser por horas.”

“Grayson respirava com dificuldades. Ele tinha um calombo enorme atrás da cabeça. Ele não tinha os ossos nos polegares. Ele tinha uma fenda no palato. Ele não tinha mais do que três dedos em cada pé.”

O bebê é um caso impressionante, ele nasceu com 22 anomalias diferentes.

Os médicos não têm dúvidas de que ele não irá sobreviver. Eles comunicam aos pais que eles devem esperar pelo pior, mas quando os pais pegam o filho no colo, eles querem lutar, eles querem crer na vida do menino.

Jenny e toda a sua família se empenham na luta pela sobrevivência do pequeno. Ele passa por várias cirurgias e seus pais organizam viagens para que Grayson seja tratado nos melhores lugares do mundo. Para conseguir arcar com todas as despesas, a família Kole cria uma página na internet para arrecadação de fundos . Mas, então, o pior acontece.

Alguém pega a foto do bebê e espalha na internet com a legenda: “A cara que você faz quando os seus pais são, na verdade, primos”.

Os pais de Grayson ficam escandalizados e magoados.

“Como alguém pode ser tão cruel assim? Ele é uma criança inocente”, diz Jenny. “O fato de alguém fazer dele um objeto de gozação, uma piada, é inacreditável.”

“Nós temos que nos unir e lutar contra isso, e nós vamos tornar público o que aconteceu”, conclui Jenny.

Para dar seu testemunho, os pais do menino criaram uma página no Facebook chamada “L’histoire de Grayson” (A História de Grayson). Hoje, aos três anos, Grayson driblou o destino e se agarrou à vida.

Depois que a família começou a falar publicamente sobre a história de seu filho, eles receberam uma enxurrada de respostas muito positivas, especialmente por parte de pessoas também vítimas do cyberbullying.

“Foi reconfortante ler: ‘Eu sou um dos que riram ao ver a foto, e eu te peço desculpas agora que eu li sobre a história de Grayson'”, diz a mãe.

Ela também recebeu mensagens de pais de outras crianças com deficiências, que estavam em busca de conselhos sobre a luta constante para receber ajuda médica, algo difícil nos Estados Unidos. Jenny diz a eles para jamais desistirem, e seguirem sempre firmes, porque no final, eles conseguirão.

Grayson ainda é considerado uma criança na fase terminal de sua doença. Mas seus pais continuam na luta e, sobretudo, na luta por justiça para que a  foto absurda de seu filho suma da internet, e que o ato de crueldade dos que a disseminaram seja punido. Essa é uma família que é a prova viva de muita coragem!

Este é um site de noticias,curiosidades e tratamentos,ele não substitui um especialista.Consulte sempre seu médico.

Falando sobre isso

Leave a Reply