Ar-condicionado da empresa é, sim, frio demais para mulheres, comprova ciência

É bastante comum ouvir de mulheres reclamações sobre a baixa temperatura de um escritório, mesmo quando os colegas homens não parecem se incomodar com o ar-condicionado ligado. A queixa, ao contrário do que muitos podem rebater, não se trata de “frescura” ou “excesso de sensibilidade”, já que o fenômeno é real e comprovado pela ciência.

Um estudo publicado na revista científica Nature Climate Change revelou que o ar-condicionado das empresas tem um padrão regulado com base na taxa metabólica de repouso de um homem de 40 anos de idade e cerca de 70kg. É por isso que mulheres, assim como outros homens que não possuem o mesmo tipo físico, sentem mais frio nesses ambientes.

De acordo com os pesquisadores, novos padrões de aquecimento e refrigeração das empresas precisariam agora levar em conta o sexo, idade e tamanho corporal médio dos trabalhadores, já que os padrões vigentes até hoje foram desenvolvidos na década de 1960.

Ar-condicionado frio atrapalha a concentração

Estabelecer novos parâmetros de temperatura para deixar os funcionários mais confortáveis é interessante até mesmo para as empresas, já que pesquisas mostraram que erros cometidos no trabalho são mais frequentes em escritórios frios. Segundo o estudo, o simples aumento do clima de 20ºC para 25ºC fez com que erros de digitação caíssem até 44% e a produtividade aumentasse 150%.

Vimos em vix

Falando sobre isso

Leave a Reply