Como fazer seu filho dormir na cama dele

Além de tranquilidade para os pais, o hábito de dormir na própria cama ou berço ajuda a desenvolver a autonomia do bebê

Você está amamentando, ele dorme. Voltando pra casa de carro, o sono do seu bebê é profundo. Passeando no parque, quando você se dá conta, ele já está cochilando novamente. Mas é só ficar no berço ou na cama dele que parece que toda essa vontade de dormir passa repentinamente. Acredite: muitos pais passam pelo mesmo e têm dificuldade para fazer com que os filhos pequenos durmam tranquilos no próprio quarto.

Quando falamos de crianças de até dois anos, isso tem a ver com a necessidade de ganhar uma autonomia que elas ainda não têm. “Todos nós temos fases de sono mais profundo e outras mais leve, em que acordamos. Mas às vezes não nos lembramos de termos acordado ou simplesmente já sabemos que é só voltar a dormir. Com as crianças, se elas acordam e vêem um cenário diferente do qual estavam antes de adormecer podem se assustar”, explica a psicóloga Renata Soifer Kraiser, autora do livro “O Sono do Bebê” (Editora CMS). Por isso, os especialistas recomendam que o sono aconteça desde o início no local onde a criança deverá dormir por toda a noite.

Desde sempre
Quanto antes uma rotina de sono for colocada ao bebê, melhor. “Eu recomendo começar rituais de sono por volta dos quatro meses de idade, quando a criança começa a conseguir pegar coisas com as mãos e os pais podem introduzir um objeto de transição, por exemplo”, ensina a neuropediatra Marcia Pradella-Hallinan, coordenadora do Setor de Crianças e Adolescentes do Instituto do Sono da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Quando o bebê estiver pegando no sono, deixe que ele segure uma fralda, cobertor ou naninha. O movimento repetido com as mãos vai ajudá-lo a adormecer. De preferência, coloque-o no berço ainda acordado, para que ele perceba onde está. Assim, ao acordar, ele não se sentirá inseguro. O quarto pode ficar iluminado com uma lâmpada azul de 8 watts, que produz uma luz suave para que o bebê não acorde completamente no escuro e não atrapalha em nada o sono.

Mantenha a rotina
Mesmo que pareça muito duro ou corte o seu coração deixar o seu filho dormindo sozinho, vale investir nesse hábito, para você e para ele. Você terá noites mais tranquilas e ele ganha, aos poucos, a autonomia de que precisa para lidar com muitos desafios que virão.

Claro que no meio do caminho as coisas podem ficar meio fora de ordem. Uma pesquisa feita pela Universidade de Haifa, em Israel, mostrou que, quando começam a engatinhar, por volta de sete meses, os bebês passam a acordar mais vezes durante a noite do que antes. Um dos motivos, diz o estudo, está no fato de que engatinhar desencadeia uma série de mudanças motoras e emocionais no desenvolvimento do bebê, que precisam ser organizadas pelo cérebro – e que acabam levando a essa piora temporária do sono.

Mas sempre que isso acontecer, resista à tentação de levá-lo para adormecer com você. “Fique por perto, devolva objeto de transição nas mãos dele, faça um carinho ou cante uma música e saia, para que seu filho aprenda a voltar a dormir sozinho”, diz Márcia.

Vimos em http://revistacrescer.globo.com/

Falando sobre isso

Leave a Reply