Depilação total pode causar algum problema de saúde para a região íntima?

Conhecida mundo à fora como “brazilian wax”, a depilação íntima total é mesmo preferência entre as mulheres brasileiras. No entanto, essa prática comum ainda causa dúvidas em relação aos seus impactos para a saúde. Segundo a ginecologista Dra. Claudia Leitão, a remoção total dos pelos da região íntima não está proibida, mas pode, sim, trazer alguns riscos para a saúde. “A depilação total torna a região genital mais propensa a irritações e vulvovaginites (inflamações na vulva e na vagina) porque facilita a entrada de bactérias”, explica.

Embora algumas mulheres achem que manter os pelos pubianos é anti-higiênico, a ginecologista afirma que isso é um mito e os pelos, na verdade, contribuem para a manutenção da saúde de toda a região íntima. “Os pelos fazem parte do nosso sistema de defesa e funcionam como uma barreira física muito importante para impedir a invasão de agentes patogênicos”, ressalta.

Qual é o melhor método de depilação íntima?

Segundo a ginecologista, o método mais indicado para se depilar varia de mulher para mulher. A depilação com cera, quente ou fria, laser ou luz pulsada, explica a médica, são os mais eficientes porque retiram o pelo da raiz e os tornam mais finos e fracos com o tempo. “Com exceção do laser, que elimina definitivamente o pelo, esses métodos podem acabar facilitando o encravamento. Por isso, recomendo esfoliar a região uma ou duas vezes por semana”, explica a Dra. Claudia.

Já a retirada dos pelos com lâminas, cremes e aparelhos depilatórios, apesar de serem mais baratos, podem acabar prejudicando a pele em longo prazo. “Como pelos são retirados apenas superficialmente, podem acabar ficando mais escuros e com aparência mais grossa, além de intensificar a pigmentação da pele”, alerta.

A ginecologista ressalta também que qualquer método de depilação é contraindicado em alguns casos e não deve ser realizado sem aval do médico. “Em mulheres que tem histórico de irritações, dermatites, micoses, vermelhidão local ou passaram por bronzeamento excessivo, a retirada dos pelos não é indicada. As gestantes também não devem fazer depilação a laser”, pontua.

Vimos em http://www.bolsademulher.com

Falando sobre isso

One comment

Leave a Reply