Depois de um beijo, esta jovem de 20 anos sentiu uma coceira estranha. Oito minutos depois, era tarde demais para os médicos a salvarem.

Myriam Ducre-Lemay, de Montreal, Canadá, era uma jovem e alegre mulher que aproveitava a vida ao máximo. Mas em uma noite de 2012, sua vida teve um final trágico e repentino por causa de um beijo de boa noite.

A noite tinha começado de forma perfeita: Myriam e seu novo namorado foram a uma festa e se divertiram. Quando já estava tarde, Myriam voltou para casa com namorado e o jovem casal se preparou para dormir. Antes de ir para o banheiro escovar os dentes, o namorado de Myriam lhe deu um longo beijo. Momentos depois, Myriam estava se sentindo muito doente e com dificuldades para respirar.

Quando o namorado de Myriam saiu do banheiro, ele a encontrou lutando por sua vida e rapidamente ligou para a emergência. Mas quando os paramédicos chegaram, apenas oito minutos mais tarde, já era tarde demais; Myriam já estava morta. A causa da morte foi rapidamente determinada: a jovem mulher faleceu devido a um choque anafilático. Mas o que teria causado uma reação alérgica tão fatal?

Descobriu-se mais tarde que Myriam tinha uma alergia séria a amendoim, que seu namorado não sabia. Eles estavam juntos há pouco tempo e o assunto simplesmente não havia surgido ainda. Na noite da morte de Myriam, o namorado havia comido um sanduíche de manteiga de amendoim enquanto ela estava no outro quarto se arrumando para dormir. Ele não tinha ideia de que o beijo de boa noite que ele tinha dado em Myriam após seu lanche acabaria tirando sua vida.

Após comer o sanduíche de manteiga de amendoim, havia proteína de amendoim suficiente para desencadear um choque anafilático. Normalmente, Myriam carregava uma caneta de epinefrina, que era capaz de neutralizar a reação, mas, por azar do destino, ela a esqueceu em sua casa naquela noite.

A mãe de Myriam ficou devastada ao saber que sua filha havia morrido por causa de um acidente evitável. Agora, ela quer alertar outras pessoas com alergias fatais para que elas não cometam o mesmo erro. E ela não é a única. A Dra. Christine McCusker, chefe do departamento de alergia pediátrica e imunologia do Montreal Children’s Hospital (Hospital Infantil de Montreal), deu este aviso: “É por isso que você deve carregar sua caneta de epinefrina, mesmo que você não queira e mesmo que não seja ‘descolado’.”

 

É um aviso muito importante, pois o caso de Myriam é apenas um entre muitos outros. Segundo os médicos, alérgenos potentes, como nozes, podem ficar na saliva durante horas após consumidos. Por isso, pessoas que se relacionam com quem tem alergia também devem evitar esses alimentos.

É fácil se deixar levar pelo momento (especialmente se for romântico), mas, para pessoas com sérias alergias, é extremamente importante pensar duas vezes e estar preparada o tempo todo. Infelizmente, é tarde demais para Myriam, mas esperamos que sua história ajude outras pessoas a evitar que o beijo de boa noite seja também o último.

Este é um site de noticias,curiosidades e tratamentos,ele não substitui um especialista.Consulte sempre seu médico.

Falando sobre isso

Leave a Reply