Ele salvou um crocodilo de morrer de hemorragia, quando se recuperou se tornou o seu melhor amigo!

Os crocodilos são um dos animais que os humanos geralmente fugiriam. No entanto, este é um bom exemplo de que até os animais ferozes podem se relacionar com os humanos.

Depois de cuidar dele e ajudá-lo a se recuperar de uma forte doença, este nativo da Costa Rica aprendeu que os homens e animais podem criar laços realmente fortes e nem sempre com animais de estimação comuns como cachorros e gatos.

Outro homem atirou neste réptil, deixando-o quase morto à margem do pântano. O costarriquense Gilberto Shedden (Chito) o encontrou, o chamou de Pocho e o ajudou a viver. Por seis meses, o crocodilo foi alimentado com frangos e peixes, Chito até dormia junto a ele enquanto se recuperava. Além desses cuidados, ele dava amor em forma de abraços e beijos.

Depois de meses de reabilitação, Pocho recuperou sua força e Chito o levou de volta ao rio para soltá-lo, mas o crocodilo seguiu Chito até sua casa, não quis ficar sem ele.

True Activist

O Ministério do Meio Ambiente permitiu que Chito ficasse com Pocho e durante duas décadas eles estiveram juntos, o réptil se tornou parte da sua família.

Ambos aprenderam a confiar um no outro, passaram horas e horas nadando juntos e brincando, Pocho até aprendeu a responder o chamado com seu apelido quando diziam seu nome. Durante essas duas décadas, turistas e pesquisadores de comportamento animal os têm visitado para presenciar a relação existente entre essa dupla.

True Activist

Em 2011 Pocho morreu na água próxima à casa de Chito por causas naturais, sua família fez um funeral ao estilo humano e, até hoje, Pocho é considerado como um tesouro cultural na Costa Rica, seu corpo dissecado está exposto em um museu.

Vimos em perfeito.guru

 

Falando sobre isso

Leave a Reply