Empreendedorismo: dicas valiosas para quem pretende abrir seu próprio negócio

“Vou largar tudo e abrir minha empresa!” A ideia é recorrente, mas logo você desiste. Ah, parece difícil demais, burocrático demais, caro demais – e nem sabe por onde começar. Mas chega de depender dos outros: é hora de você alcançar o sucesso.

Empresas vão à falência por crescerem rápido demais. Não tenha medo de começar sem grande visibilidade. Dê um passo por vez!

Você resolveu largar tudo e começar do zero! Hora de tirar do papel o plano de criar sua empresa. Complicado? Depende de quanto você está comprometida nesse novo desafio. O momento nunca foi melhor: as mulheres estão criando cada vez mais coragem para deixar o emprego e abrir o próprio negócio. Uma pesquisa do Sebrae mostrou que as brasileiras são as mais empreendedoras do mundo! E estamos quase alcançando os homens nessa empreitada: em 2011, 49,7% dos negócios no país foram criados por mulheres. “Elas são mais sensíveis e intuitivas. Fora que têm mais jogo de cintura e conseguem identificar oportunidades e montar equipes mais consistentes”, diz o consultor de negócios Jerson Carneiro, da Ibmec do Rio de Janeiro. Para Sandra Fiorentino, consultora do Sebrae-SP, nossa principal característica é a vontade de estar preparada: “As mulheres são as que mais buscam cursos para se informar sobre o mercado. Além da curiosidade e determinação, são cautelosas. Só tomam decisões após pesquisa e planejamento”. Montamos um manual completo para você entrar para esse time com mais segurança e ver seu sonho virar realidade!

O ramo de atuação

Antes de mais nada, pare e pense no que faria você se levantar da cama (com muito prazer!) todos os dias de manhã… E não apenas no que pode dar dinheiro! Claro, o ideal é unir o útil ao agradável, mas o que mais vale é escolher uma área com a qual tenha afinidade. Se adora uma cervejinha e vive se inscrevendo em cursos de especialização, não seria legal montar um loja para vender ou produzir bebidas artesanais? Afinal, você já conhece os rótulos, sabe como funciona a produção…

O ponto certo

Localização é tudo! Veja o que checar na hora de definir onde abrir seu negócio:
. Estude o público-alvo que quer atingir de acordo com o produto que vai oferecer.
. Analise a facilidade de acesso, o espaço das vagas para estacionar, o tráfego de pedestres pela região e, claro, a concorrência!
. Existe uma loja de ramo bem parecido com a que você quer montar pelas redondezas? Converse com os proprietários e frequente o bairro como se fosse uma cliente local.
. Pontos que ficam “no meio do caminho” do público têm bem mais chances de serem um megassucesso, afinal estão logo ali!

Faça um plano de negócios

O ideal é que você mesma monte esse planejamento, segundo especialistas. Mas não é tão simples – talvez você precise de uma ajudinha: os cursos do Sebrae são um bom ponto de partida!
Plano de marketing
Contém a descrição dos principais produtos, o estudo dos concorrentes, fornecedores e clientes, e também as estratégias promocionais.
Plano operacional
Inclui a localização do seu negócio, necessidade de mão de obra, capacidade produtiva e/ou comercial e processo de produção.
Plano financeiro
É uma estimativa do investimento total, fixo e pré-operacional. Prevê o faturamento mensal e os custos de comercialização, de funcionários e materiais, além do demonstrativo de resultados.

Franquia X negócio próprio

Trabalhar com uma marca já conhecida ou criar uma empresa totalmente nova?
Vantagens da franquia
. Estrutura pronta e marca consolidada.
. Já conquistou a confiança do público.
. O risco de a empresa dar errado é menor. Mesmo assim, a grana não é instantânea. O retorno depende também da localização escolhida e da administração do seu negócio.
Desvantagens da franquia
. Menos liberdade. É preciso seguir as regras da marca por contrato. Até o guardanapo tem de ser idêntico ao das outras lojas franqueadas!
. Se o contrato não for renovado, você não poderá atuar no mesmo ramo pordois anos.
. É preciso ter uma grana alta para comprar a marca – e o valor varia. O investimento inicial para abrir uma filial da Casa do Pão de Queijo é cerca de 225 mil reais. Já o Habib’s cobra 765 mil.
. Mais gastos! Além da franquia, há um valor mensal cobrado de propaganda e royalties (em forma de taxa fixa ou porcentagem sobre o faturamento). O Habib’s, por exemplo, pede 5% de royalties e 4% de publicidade.
Vantagens do negócio próprio
. Autonomia para fazer o que quiser com a marca e os produtos.
. Se tudo der errado, nada a impede de começar de novo no mesmo ramo imediatamente.
. Você pode montar a loja do jeito que achar melhor. É possível orçar preços com os fornecedores até encontrar um valor que seja bom para todos – e caiba no seu bolso.
. Você é completamente livre para ampliar ou diminuir seu portfólio a qualquer momento.
Desvantagens do negócio próprio
. No começo, não há público fidelizado nem força da marca.
. Você assume 100% dos riscos – mas do lucro também!
. Precisa pagar mais caro para contratar serviços de terceiros.

Erros que você não pode cometer

Não dá para contar com a sorte de principiante! Saia da zona de conforto e elimine os possíveis obstáculos.
1. Entrar no mercado sem estar bem preparada
É preciso saber direitinho onde está pisando antes de se jogar de cabeça no empreendimento. Caso contrário, a chance de se dar mal é bem grande! No Brasil, 27% das pequenas empresas não chegam aos dois anos de vida. Fuja disso!
2. Não fazer networking
“Quanto maior for a sua rede de relacionamentos, maior será a chance de ter sucesso”, diz o professor de economia Samy Dana, da Fundação Getulio Vargas (FGV), em São Paulo. Não basta apenas ter uma boa comunicação com os clientes, mas também com os próprios fornecedores que contribuem com a empresa. Mantenha o seu cartão de visita atualizado e faça uma agenda de contatos em que você confia – isso é uma arma poderosa!
3. Ser financeiramente desorganizada
Às vezes o lucro só vem a partir do segundo ano. É o tempo que demora para ganhar a confiança do público. Por isso, antes de abrir uma empresa, além do capital de investimento na estrutura, locação e mão de obra, é essencial ter pelo menos seis meses de dinheiro adiantado apenas para o capital de giro. “Essa quantia é a soma dos recursos do caixa, bancos, estoques e valores a receber dos clientes”, diz Sandra Fiorentino, consultora do Sebrae.
4. Ter excesso de confiança
Apostar demais no seu negócio pode fazer você ficar cega e não enxergar as reais necessidades do mercado no qual vai entrar! Por mais que a sua ideia seja uma sacada inteligentíssima e inovadora, não se engane a ponto de achar que não existe sequer uma possibilidade de dar tudo errado, ok? Tenha os pés firmes no chão e coloque também no papel as possíveis desvantagens que seu business possa vir a ter.
5. Não ser flexível
Com o passar dos anos, o mercado vai mudando de acordo com as novas prioridades que vão surgindo entre o público consumidor. Para ter sempre uma empresa atualizada, moderna e de sucesso, não feche os olhos para as novidades que aparecerem (e serão muuuitas!) e vá adaptando o portfólio da marca aos poucos.

Aumente as expectativas (e perspectivas)!

Abrir o negócio é apenas o primeiro passo – mantê-lo é o verdadeiro desafio. Coloque estas regras em prática todos os dias para crescer cada vez mais!
1. Reconheça tendências
O que está bombando entre os seus clientes? Acompanhe redes sociais, leia revistas, tire suas dúvidas. Antecipar as necessidades do seu público é imprescindível. Claro, você não vai sair implantando tudo que achar cool. Não dá para ser impulsiva – mas dá para ser ousada!
2. Socialize mais
Tente aprender alguma coisa com todas as pessoas com quem se encontra. Aprofunde as conversas, peça conselhos e opiniões. Pode ser desde uma amiga até um ex-chefe. O mais importante é estar superaberta a novas informações e sugestões.
3. Fique mais próxima de seus funcionários
Nenhuma empresária pode abrir um negócio e deixar tudo por conta da equipe. Mas, para mostrar que confia no time, mantenha um diálogo aberto e escute a opinião de cada um. É muito importante que todos estejam felizes e motivados com o trabalho!
4. Se questione sempre
Não se acomode com o que já dá certo. O que de diferente você pode oferecer para se destacar entre os principais concorrentes? De que mais os seus clientes precisam para ficarem satisfeitos? Reinvenção e inovação nunca são opcionais.

Os 3 pilares do empreendedorismo

“Durante esses três anos tocando a minha própria empresa, me frustrei bastante. Mas, com isso, aprendi a ser mais tolerante e flexível. É preciso ser perseverante – cair sete vezes e levantar oito. Não existe um jeito correto de fazer as coisas. Existem riscos e é preciso saber tomar decisões inteligentes. Empreendedorismo significa trabalhar em grupo. Não dá para fazer tudo sozinho e não compartilhar as suas ideias. Todas as vezes em que pensei em abrir um negócio por dinheiro, perdi o foco do meu real objetivo. O certo é encontrar algo que tenha os três pilares: você ama, conhece a área e sabe que há um bom mercado.”
Ana Carolina Bornhausen, sócia-proprietária da agência AG Partio
Já teve vontade de abrir mais uma daquelas lojas famosas que vê por todo lado? Saiba quanto custam algumas das marcas que dão retorno mais rápido no Brasil, segundo uma pesquisa do grupo Bittencourt:
O Boticário – 150 mil reais
Cacau Show  – 155 mil reais
CNA – 200 mil reais
Arezzo – 240 mil reais
5 à Sec – 375 mil reais
vimos em:mdemulher

Falando sobre isso

Leave a Reply