Ensaio de espanhola que perdeu 55 kg retrata o antes, durante e depois do emagrecimento

Após ver a balança marcar 124 kg, Sandra, 31 anos, decidiu que precisava perder peso. Mesmo sabendo dos riscos, ela via uma cirurgia bariátrica como um dos últimos recursos para emagrecer. “Dos meus 124 kg, eu consegui diversas vezes baixar para 100, 105 kg. Mas nunca fui capaz de manter esse peso”, contou.

Submeter-se a uma bariátrica, porém, não transforma o emagrecimento de Sandra “mais fácil” do que o de quem conseguiu com reeducação alimentar. Muita gente acha que a cirurgia de redução de estômago é simples, mas a realidade é que o processo é bem invasivo: é como se o médico dividisse o estômago em duas partes, uma menor, que fica em cima, e a outra bem maior, que se posiciona mais abaixo. Depois, ele faz com que o intestino delgado se conecte a ambas.

Retirada dos pontos da cirurgia de redução de estômago de Sandra

Após a decisão, veio a ideia de documentar todo o processo da bariátrica: o antes, durante e depois do emagrecimento. Sua transformação foi registrada pelo fotógrafoAlessandro Vincenzi, que mostrou a trajetória da espanhola e as mudanças em seu cotidiano.

História de Sandra

Os primeiros sinais de obesidade começaram a surgir aos 12 anos e, aos 20, ela já pesava 100 kg; com 29, Sandra tinha atingido 124 kg. “Eu nunca fui neurótica esteticamente falando, mas sempre soube dos problemas de saúde que poderia ter por conta do peso excessivo”, contou. Entre eles, estão diabete, colesterol alto e doenças cardiovasculares.

Sandra revelou a Vincenzi que, quando descobriu a possibilidade de fazer a cirurgia, foi difícil tomar a decisão de se inscrever no programa do Hospital del Mar, porque muitas pessoas da família eram contra a realização do procedimento. Mas, com o apoio incondicional da mãe, Sandra passou por todo o processo, que ainda envolveu esperar um ano na fila do sistema público de saúde, passando por terapias de grupo, entrevistas com psiquiatras, todo tipo de exame médico e a tarefa de estar pelo menos 10 kg mais magra antes do “grande dia”.

“Eu não quero ter problemas de saúde no futuro, e quero ser aceita pela sociedade”, explicou Sandra, quando questionada pelo fotógrafo pelos motivos que a levaram a optar pela redução de estômago. Menos de dois anos depois de passar pela operação, ela perdeu 55 kg e se diz com uma nova vida – mas quer melhorar ainda mais.

Segundo Sandra, a preparação para a cirurgia bariátrica não foi fácil. A única que a apoiou foi a mãe

Obesidade como problema de saúde pública

O excesso de peso se tornou um problema de saúde pública na Espanha: o número de indivíduos com obesidade mórbida aumentou em 200% entre 1993 e 2006, de acordo com um estudo divulgado pela Sociedade Espanhola de Cardiologia. Uma das soluções mais comuns para tentar conter o problema é a cirurgia de redução de estômago, feita por mais de 350 pessoas no Hospital del Mar, em 2004. E uma dessas uma dessas pessoas é Sandra.

Da obesidade mórbida para uma nova vida: história real em fotos

 

ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

2 / 29
Sandra em sua casa, com a mãe, no período de preparação para a operação
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

3 / 29
O cotidiano de Sandra foi documentado por Vincenzi. Antes de fazer a cirurgia, ela já havia tentado emagrecer diversas vezes, sem sucesso
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

4 / 29
A espanhola diz que nunca foi neurótica com estética, mas se preocupava com os problemas de saúde que podem ser causados pelo excesso de peso
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

5 / 29
Ela precisaria estar pelo menos 10 kg mais magra antes de fazer a cirurgia. Portanto, o ponteiro da balança deveria marcar, no máximo, 114 kg
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

6 / 29
O médico explica para Sandra e a mãe como é o procedimento da cirurgia de redução de estômago
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

7 / 29
O número de pessoas com obesidade mórbida na Espanha aumentou em 200% entre 1993 e 2006. Sandra foi uma das que decidiu pela redução de estômago para mudar de vida
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

8 / 29
A espanhola começou a enfrentar problemas com o peso aos 12 anos
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

9 / 29
Aos 20 anos, Sandra pesava 100 kg, e ficou estacionada em 124 kg dos 29 aos 31, quando optou pelo procedimento cirúrgico
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

10 / 29
A espera de Sandra na saúde pública espanhola para fazer a cirurgia durou um ano
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

11 / 29
Ela teve que passar por uma série de exames, consultas psiquiátricas e terapias de grupo antes de se submeter ao procedimento
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

12 / 29
Para Sandra, o apoio da mãe na decisão de fazer a operação foi fundamental para que ela seguisse em frente
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

13 / 29
Sandra conseguiu cumprir o primeiro objetivo pré-cirúrgico: ficou quase 15 kg mais magra antes de operar
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

14 / 29
Vincenzi captou momentos comoventes da busca de Sandra pelo emagrecimento
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

15 / 29
Pode parecer que não, mas a redução de estômago é uma cirurgia muito invasiva e que envolve diversos riscos à saúde
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

16 / 29
A operação de Sandra foi bem-sucedida, mas, como envolve muitos riscos, sua saúde foi monitorada de perto no Hospital del Mar, na Espanha
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

17 / 29
Ela recebeu as boas-vindas quando teve alta e chegou em casa após ser operada
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

18 / 29
A dieta pós-operatória da redução de estômago é, normalmente, bem restrita
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

19 / 29
Vincenzi fotografou a retirada dos pontos da cirurgia da espanhola
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

20 / 29
Depois da cirurgia bariátrica, é importante que a pessoa mantenha bons hábitos alimentares para não engordar de novo e não oferecer riscos à saúde
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

21 / 29
Sandra durante o acompanhamento médico depois da cirurgia, checando suas medidas
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

22 / 29
Para que a perda de peso seja realmente duradoura e efetiva, é preciso mudar os hábitos, e fazer exercício físico é fundamental
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

23 / 29
A mudança no corpo e no rosto de Sandra ficou bastante visível depois do procedimento
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

24 / 29
Ela contou a Vincenzi que um de seus objetivos com o emagrecimento era se sentir aceita socialmente
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

25 / 29
Em dois anos depois da operação, Sandra perdeu 55 kg
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

26 / 29
Nem sempre é fácil enfrentar a academia, mas Sandra precisa manter-se saudável e ativa daqui para frente
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

27 / 29
Ela aparece muito mais magra, e se mostra à vontade com seu corpo para vestir um biquíni e ir à praia
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

28 / 29
De acordo com Sandra, sua vida mudou depois da cirurgia e do emagrecimento
ALESSANDRO VINCENZI/DIVULGAÇÃO

29 / 29
Mas, segundo ela, ainda há o que conquistar: ela quer perder um pouco mais de peso e se manter saudável daqui em diante

Falando sobre isso

3 comments

  1. Parabéns eu também fiz a bariátrica tem apenas 3 meses estou super feliz

  2. Estou com 47 anos, me acho linda, maravilhosa E gostosa. Eu hem? Estou com alguns oito quilos a mais mas faço caminhada, zumba, eu me amo. Me acho linda.

  3. Idalina Rodrigues de Araujo

    Feliz é quem tem grana e consegue.

Leave a Reply