Ensaio sobre parto feito por brasileira é tão lindo e comovente que será exposto no Louvre

Enquanto a Organização Mundial da Saúde recomenda uma taxa máxima de 15% de cesarianas no total de partos por país, no Brasil, a quantidade está na casa dos 80%. Porém, existe uma contracorrente, cada vez mais forte, que defende que o parto é um momento de amor e respeito protagonizado pela mãe e pelo bebê, e não uma linha de produção de crianças, feita de forma mecânica. Dentro dessa nova onda está a fotógrafa Lela Beltrão, autora do Projeto Nascer, que, de tão lindo e emocionante, foi convidado a ser exposto em galeria do conceituado Museu do Louvre.

Fotografias de partos: a experiência de Lela Beltrão

Lela conta que a ideia de fotografar o parto nasceu com sua própria gravidez: “Entrei em contato com o universo do parto humanizado e descobri como é importante a informação para conseguir um parto respeitoso.[…] Depois que minha filha nasceu, ficou a vontade de continuar vivenciando esses momentos e ajudar outras mulheres a buscarem informação”.

Para a fotógrafa, existem muitas mulheres que gostariam de ter tido um parto normal, que teriam condições físicas para isso, mas acabam em uma cirurgia cesárea, desnecessária, por falta de informação e por conveniência do médico ou plano de saúde.

Projeto Nascer

O Projeto Nascer surgiu com um convite da curadora Heloísa Azevedo para expor as fotos no Carrossel Du Louvre, no Salão Internacional de Arte Contemporânea. Dez fotos compõem uma pré-seleção, ainda incompleta, do que será visto por lá.

Para custear curadoria, montagem e desmontagem da exposição e ampliação das imagens, Lela criou uma página no site de financiamento coletivo Catarse. Para contribuir, basta acessar e disponibilizar a quantia, que começa em R$ 10. A exposição será no dia 21 de outubro de 2016.

Veja as imagens que constituem a pré-seleção do Projeto Nascer:

Falando sobre isso

Leave a Reply