Enxaqueca: Possíveis Desencadeadores, Sintomas e Tratamentos

A dor de cabeça ou cefaléia é a que surge em TPM ou depois de tantas horas do dia com sobrecarga física ou emocional, e geralmente passa dispondo do analgésico. Porém, a enxaqueca, esta paralisa. E gera dor unilateral, de intensidade média a forte, latejante, que se agrava através da movimentação. Causada pelo distúrbio neurovascular crônico, trata-se de dor incapacitante que exige a pessoa a se reservar em quarto de escuridão por causa da hiper-sensibilidade em relação à luz e barulho.

Em torno de 95% dos indivíduos sofrerão, ao mínimo, uma das crises de enxaqueca pela vida. Porém, existem vários questionamentos sobre realmente o desencadeador da situação, as causas. A enxaqueca, como a cefaléia, pode ter associação a várias causas e nem em todos os casos é de diagnóstico simples. A tentativa da medicina moderna é estabelecer seus gatilhos, porém determinadas relações já foram definidas. O VcBela apresenta os possíveis desencadeadores, sintomas e tratamento para enxaqueca.

5 Causas para Enxaqueca

1 – Utilização do Contraceptivo

A utilização da pílula pode ser responsável pela melhora ou não alterar a cefaléia, o que ocorre de 30% a 40% das situações, ou ainda agravar a mesma, sendo a incidência de 18% a 50%. O agravamento geralmente acontece na semana da pausa do contraceptivo, pois a queda do estrogênio desencadeada pela parada do medicamento se resume mais súbita em comparação com a do ciclo menstrual normal.

2 – Emocional

Ao estar muito excitada, trabalhando tanto, executando várias atividades de forma simultânea, de alto nível de excitabilidade, é necessária atenção, já que o estado emocional tem interferência sobre o desencadear da crise.

3 – Vazio do Estômago

O jejum se resume ao fator alimentar de maior relevância para desencadeio de dores de cabeça, pois permanecer sem consumir, isso causa queda em taxa de açúcar no sangue. Ocorre produção das substâncias causadoras da dor no estômago, e na cabeça. A dica é se alimentar a cada 3 ou 4 horas, e ainda não passar do limite em relação à comida, quando ficar tanto tempo sem comer.

4 – Excesso da Cafeína

A cafeína não é encontrada somente no café, porém na coca-cola, chá preto, chocolate. Tem-se que 200 mg da cafeína, portanto, o mesmo que 3 cafés expressos ou 4 latas da coca-cola, componha o suficiente para gerar uma crise de enxaqueca.

5 – Consumo do Álcool

Beber vinho tinto, em especial, tem relação aos quadros de enxaqueca devido ao efeito do SO2, que se resume a um dos conservantes utilizados no item, sendo uma causa da enxaqueca apresentada pelo VcBela. O dióxido de enxofre é acrescentado à bebida para proteger a mesma quando se trata de efeitos da oxidação, agindo como agente antimicrobiano.

Características da Enxaqueca

Não é verdade que a enxaqueca é sempre hereditária. Mesmo que haja casos de enxaqueca familiares, é comum que pessoas tenham episódios de enxaqueca, de modo esporádico ou episódios crônicos, sem a existência de membros da família com uma dor similar. E mais um mito é afirmar que toda dor de cabeça com característica de pulsar ou latejar se resuma a uma enxaqueca. A condição de a dor ser pulsátil ou latejante é reforçadora de que é enxaqueca.

Porém é possível que uma pessoa apresente enxaqueca e a dor dela não se defina pulsátil com, no entanto, mais características, sendo exemplo sintomas de um lado somente da cabeça, nível da dor moderado a forte, e agravamento com atividade ou exercício físico.

E a enxaqueca não afeta apenas os adultos. Este problema pode afetar em qualquer faixa etária, a incluir crianças e adolescentes, sendo mais comum em meninos. Pode acontecer também pela primeira ocorrência em pessoas acima dos 60 anos de idade. No entanto, não é um caso comum, e geralmente, o médico aponta investigação complementar através de imagem, para exclusão de mais causas de maior gravidade e que começam na terceira idade.

Sintomas da Enxaqueca

Sendo situação não comum e interessante, com desenvolvimento por poucos, há enxaqueca sem dor. Trata-se de sinal neurológico focal que geralmente acontece antes da dor, como para exemplificar, a aura visual, em que a pessoa possui modificações visuais e apenas após 10 a 15 minutos sofre da crise em si. Existe ainda a aura sem enxaqueca, um caso em que apenas há sintomas neurológicos focais, na ausência da dor. É verdade afirmar que a enxaqueca melhora no período da gravidez.

A enxaqueca tem maior freqüência para mulheres, em comparação com os homens, já que nas mulheres as flutuações hormonais atuam como item desencadeante e que agrava a dor. Durante a gravidez, no entanto, a maioria das mulheres vivencia alívio das próprias crises, particularmente em segundo e terceiro trimestres.

Tratamento para o Problema

Há uma dieta voltada à enxaqueca. Determinados alimentos têm associação com enxaqueca, sendo exemplo os produtos enlatados, molho vermelho, queijos amarelos e mais derivados do leite, bebidas alcoólicas, entre outros. É importante salientar que esta seleção de alimentos pode levar à dor em determinadas pessoas, porém não em outras, assim, há variações pessoais.

O botox para enxaqueca apresenta resultado. A toxina botulínica já se resume ao tratamento previsto na bula para prevenir de enxaqueca crônica, quando as pessoas já tomaram ações terapêuticas sem resultado. Os alcances são bastante positivos, porém o tratamento deve ser recomendado adequadamente.

Não é verdade que exames de tomografia ou ressonância de crânio façam diagnóstico da enxaqueca. Não há exame complementar que faça o diagnóstico da enxaqueca. Ainda, não é preciso qualquer exame de imagem do cérebro com objetivo de diagnóstico desta síndrome.

Há recomendações bastante claras para solicitar exames complementares quando se investiga cefaléia, porém geralmente isto é por causa de determinados sinais de alarme, em que existe atenção do médico, para investigação de casos particulares.

O excesso de remédio para dor de cabeça gera mais dor de cabeça. Sendo um dos agravantes que o VcBela apresenta relacionado à enxaqueca. Há muitas estratégias para tratamento da enxaqueca, porém uma das estratégias principais é o corte da utilização em excesso tantas vezes abusiva, de analgésicos.

Isso torna perpétuo o ciclo vicioso de sensibilização, acarreta efeito rebote, e ajuda a perpetuar a enxaqueca. Não é realidade que não existam medicações particulares para tratar a crise. Há, ao menos, 2 classes de medicamentos que são particulares a tratar crises agudas do problema, ergotamínicos e triptanos. Trata-se de remédios com várias ações farmacológicas, porém, de modo geral, atuam na promoção de vasoconstrição cerebral.

Falando sobre isso

Leave a Reply