Woman taking care of her skin

Espinha interna: saiba como cuidar e evitar

Se tem algo que incomoda e muito, é a acne. E parece que ela cisma em aparecer nos momentos mais impróprios: antes de um encontro, de uma festa ou de uma reunião importante. Em alguns casos, o local fica dolorido e pode inflamar internamente. É a famosa espinha interna.

Espinha comum x Espinha interna

Segundo a dermatologista Roberta Bibas, “a espinha interna é um pequeno cisto formado no ducto da glândula sebácea que se encontra totalmente bloqueado por material sebáceo”. Ou seja, ela aparece quando o orifício de drenagem está completamente obstruído.
Dessa forma, diferente da espinha comum, a interna não tem para onde drenar o material sebáceo. Este acaba se acumulando na parte interior na pele, formando numa espécie de “bolsa”, ou cisto, que causa uma pequena inflamação. Por isso, ela costuma doer mais do que a comum.
Ela também é mais profunda do que a espinha tradicional, sensível e pode durar vários dias. Na maioria das vezes, explica Luciana de Abreu, dermatologista da clinica Dr. André Braz, as espinhas internas podem conter pus e possuem tamanho e duração maiores do que a de uma espinha habitual. E eventualmente, elas podem ressurgir no mesmo local.

Espinha interna nunca mais

A secreção sebácea ocorre naturalmente em toda a epiderme, mas com maior intensidade em peles oleosas. Alguns fatores, entretanto, podem estimular essa secreção, como o uso de produtos inadequados, desequilíbrio hormonal e temperaturas muito altas. Além disso, não remover a maquiagem de forma adequada também pode provocar a produção de sebo e causar espinhas internas.
Mas nem tudo está perdido, afinal esse incômodo pode ser evitado com alguns cuidados simples. “Basta usar produtos que diminuam a secreção sebácea e esfoliantes para evitar a obstrução dos ductos. A limpeza de pele de forma regular (mensalmente) também é recomendada” explica Roberta.

Não esprema!

Outro ponto importante, ressalta Abreu, é que a espinha interna requer atenção e cuidados. “Se não tratada, existe o risco de inflamar e infeccionar levando à celulite de face, necessitando, até mesmo, de antibiótico venoso.”
Mas saiba que espremer uma espinha interna é uma péssima ideia. “Além do risco da pele ficar manchada e com cicatrizes permanentes, também há riscos graves de gerar uma infecção mais profunda e generalizada próxima ao local da lesão, necessitando algumas vezes até mesmo de drenagem cirúrgica e internação hospitalar”, explica Roberta.
Por isso, se você quer se livrar da espinha interna a dica é fazer compressas de soro fisiológico morno no local. Isso ajuda a drenar espontaneamente a lesão.
Além disso, “infiltrações locais com corticoide também são recomendadas, mas devem ser realizadas por um médico, sempre com muita cautela pelo risco de complicações, como infecções ou até mesmo cicatrizes na pele”, finaliza a dermatologista Roberta Bibas.

Falando sobre isso

One comment

  1. Muito obrigado pela dica de como fazer com que nao haja queda de cabelo :*

Leave a Reply