Essa nova “tendência” sexual é chocante, passível de punição e pode ferir seriamente as mulheres. É por isso que você deve ter muito cuidado ao fazer sexo!

Com frequência nós ouvimos falar de uma nova tendência sexual, algo um pouco fora do comum, porém inofensiva. Mas a última “moda” é extremamente perigosa, e até ilegal em alguns países! Ela é chamada “stealthing” (algo com furto/furtivo, em inglês) e envolve a retirada da camisinha durante o sexo, ou fazer furos no preservativo sem que a parceira saiba. Isso traz risco de gravidez ou de contrair DSTs, como clamídia, sífilis e até HIV. E essa moda não está apenas afetando as mulheres: os homens gays também estão se tornando vítimas dessa nova forma de abuso sexual.

A justiça suíça determinou que o “stealthing” é realmente uma forma de estupro, e recentemente condenou um homem de 47 anos que retirou a camisinha durante o sexo sem o consentimento de sua parceira. A decisão foi embasada em um estudo publicado pelo “Columbia Journal of Gender and Law” (Periódico de Gênero e Lei de Columbia). De acordo com o estudo, a remoção ou dano intencional de um preservativo não traz apenas risco à saúde, mas é também uma “grave violação à dignidade e autonomia” da vítima.

Por outro lado, existem muitos homens que não entendem o motivo disso ser um problema, e alguns até consideram o “stealthing” como sendo algo a que eles têm direito. Pesquisas revelaram que existem até grupos na internet dedicados a promoverem essa tendência extremamente danosa. Os homens que participam desses fóruns trocam dicas sobre como retirar a camisinha sem que a parceira(o) note.

As vítimas do stealthing têm que lidar com o medo que vem por causa do sexo sem proteção e normalmente acabam se sentindo envergonhadas. Elas naturalmente se sentem traídas e sentem que não podem mais confiar na pessoa com que compartilharam a parte mais íntimo de sua vida.

O stealthing é uma prática extremamente perigosa, que pode ter consequências devastadoras para as vítimas, porém, ela pode ser difícil de ser provada na justiça. Isso porque o contato sexual é, na maior parte das vezes, consensual e é quase impossível provar que o parceiro concordou em usar a camisinha. A situação acaba se tornando uma questão de: palavra de um contra a do outro.

Conhecer bem e confiar no seu parceiro ainda é a única maneira de tentar se proteger contra o “stealthing”. Esteja atento a qualquer sinal de estranheza nos momentos de intimidade e faça apenas o que for confortável para você. Caso você, mesmo assim, não consiga escapar dessa ou qualquer outra forma de abuso, entre em contato com as autoridades e peça auxílio, mesmo que isso signifique passar por um desgaste emocional. Medidas legais cabíveis a qualquer um desses atos devem ser tomadas.

Vimos em naoacredito

Falando sobre isso

Leave a Reply