Este talvez tenha sido um dos motivos do naufrágio do Titanic

É fato: mesmo passados mais de 100 anos, o naufrágio do gigante Titanic continua despertando paixões e dúvidas. Como poderia um navio ultramoderno, equipado com todas as novidades de seu tempo, com um nome tão chamativo como ’Titanic’ naufragar após se chocar com um iceberg? Ocorre que havia outros fatores que, somados, levaram à catástrofe — como num acidente aéreo, que, como se sabe, nunca ocorre por um motivo, isoladamente. Aqui estão alguns deles.

O compartimento de combustível de Titanic estava em chamas

O Titanic parado no porto de Southampton. Abril, 1912.

O jornalista britânico Senan Molony, que passou 30 anos estudando a história do Titanic, observou as imagens feitas antes de o navio partir e concluiu que a causa do naufrágio pode ter sido um incêndio no compartimento navio.

O fogo começou antes de o navio zarpar e tentaram apagá-lo sem sucesso, ao longo de várias semanas. O repórter descobriu que os proprietários do cruzeiro sabiam do fogo e tentaram esconder isso dos passageiros: para ele, no porto de Southampton, o navio foi atracado de uma forma que os passageiros não notassem as marcas de fuligem.

O acabamento do barco nessa área esquentou a uma temperatura de cerca de 1 mil graus e, quando o Titanic bateu no iceberg, o aço não aguentou, formando um enorme buraco. Os peritos confirmam que em uma temperatura tão alta, o aço torna-se frágil e perde até 75% da sua solidez.

Os binóculos estavam trancados e a chave tinha ficado em terra

Um dos binóculos do ’Titanic’ foi encontrado no fundo do oceano, muitos anos depois.

No último momento antes de embarcar, o Conselho de Administração da empresa responsável pelo navio, a White Star Line, decidiu mudar o primeiro assistente do capitão, nomeando em seu lugar Henry Wilde, que tinha uma enorme experiência em lidar com navios como o Titanic. No entanto, o ex-assistente, David Blair, esqueceu de entregar a Wilde as chaves da caixa de segurança, onde estavam armazenados os binóculos.

Claro que, a bordo do navio havia vigilantes, mas, sem binóculos, só contavam com os próprios olhos. Por esse motivo, notaram o iceberg quando já era tarde demais.

Apenas 95 anos após a tragédia, a história dos binóculos trancados veio à tona, quando a chave foi leiloada.

Estes são outros fatores que podem ter causado a catástrofe

Esta imagem é provavelmente daquele sinistro iceberg

  • Naquela noite, não se via a lua, a qual poderia ter iluminado o iceberg; se não fosse isso, os vigias poderiam ter notado a aproximação do gelo um pouco mais cedo. Além disso, as estrelas no céu brilhavam tão intensamente, que era difícil distinguir onde estava o céu e onde estava água, na qual as estrelas se refletiam: o horizonte parecia mais alto do que realmente era. Esses fatores fizeram com que fosse mais difícil notar o iceberg (além do que, estavam sem binóculos).
  • Apesar de todas as advertências de outros navios, o Titanic não reduziu a velocidade ao entrar na zona de icebergs à deriva (naqueles tempos, não era obrigatório seguir as regras de segurança de navegação). Se o navio tivesse navegado numa velocidade mais lenta, poderia ter feito manobras a tempo de evitar a colisão.
  • O oficial que fazia a guarda na cabine de comando deu a ordem “Todos à bombordo!”, mas, para realizar a manobra, o tempo era curto. As investigações também concluíram que, antes de dar o comando, o oficial hesitou por cerca de 30 segundos, tempo que poderia ter salvo o navio. Se o Titanic tivesse atingido o iceberg, a proa da embarcação de frente, ela teria sido seriamente danificada, mas o navio seguiu navegando. O rasgo na lateral foi fatal.

Este é um site de noticias,curiosidades e tratamentos,ele não substitui um especialista.Consulte sempre seu médico.

Falando sobre isso

Leave a Reply