“Foi desesperador. Saiu pedaço do mamilo”: famosa faz duro relato sobre amamentação

A ideia de que todas as fases da maternidade são lindas, leves e mágicas, muitas vezes, traz sofrimento para as mães. Isto porque, além de ter que lidar com as dores, inseguranças, rejeições e medos em si – sensações completamente naturais ao processo, mas sobre as quais quase ninguém fala -, essa concepção ainda pode fazer com que a mulher se sinta culpada por experimentar todos esses sintomas.

Adriana Sant’Anna, ex-BBB que dividiu grande parte da sua gestação com seus seguidores do Instagram, fez um relato comovente sobre amamentação que traz o debate sobre a “maternidade real” à tona. Ser mãe é um ato lindo, mas, ele também é recheado de obstáculos.

Bebê da Adriana Santana

A famosa deu à luz seu primeiro filho há um mês. Desde o começo da gestação, Adriana dizia aos fãs que pretendia amamentar o bebê. Depois que Rodrigo nasceu, a famosa comentou, entre uma postagem e outra, que estava amamentando. Em uma delas, onde o pequeno aparece sendo alimentado pelo pai por uma mamadeira, a mãe explica que o leite oferecido é materno, mas retirado através da bomba elétrica porque o pequeno estava com a pega errada.

Dificuldade na amamentação

Na última semana, ela fez uma postagem mais explicativa em forma de desabafo. Assim como muitas mães, Adriana está tendo dificuldades para amamentar. Como contou na publicação, o bebê passou os primeiros 20 dias sugando o peito de forma errada. Como consequência, os bicos racharam e fissuras e úlceras foram formadas.

O relato é agonizante e mostra muito o que significa o puerpério – momento pós-parto em que a mulher está conhecendo seu filho, se identificando mãe e se adaptando às novas responsabilidades e sensações. A famosa fala das dores que sentiu, das fissuras, das úlceras, da vontade de desistir e, especialmente, do misto de sensações envolvendo medo, dor e culpa.

Confira o relato completo:

“Sempre li que AMAMENTAR era o momento mais pleno p/ uma mulher.. NÃO!! Pra mim não foi!! Foi assustador, foi doloroso, sangrante… Resumindo: FOI DESESPERADOR!! Qd via Rodrigo dando sinais de que ja queria mamar de novo, eu chorava, eu mordia o pano, eu gritava e pensava: ´ Pq ninguém me falou dessa dor antes? ` Meu mamilo saiu um pedaço, ele mamava sangue enqto eu chorava de soluçar.. Pensava: ´Não eh justo meu Deus!` Como vou dar mamar ao meu filho sofrendo de dor assim? Gente! Não eh uma dorzinha, NÃO! Pensem na pior dor desse mundo? Agora tripliquem? E quadrupliquem q essa dor não tem descanso nem de 1 hora pq logo em seguida tem mais estímulo? Senhor! Eu rezava, me agarrava no terço e pedia forças pra Deus! Eu queria desistir.. queria mesmo!! Eu jé não estava vendo graça em nada pq era só dor oq eu sentia! Comprei todas pomadas possíveis, todas bombinhas elétricas e manuais q existem no mercado, tentei bico de silicone, conchas..mas o mamilo já estava aberto. ( não eram rachaduras, era buraco MESMO ) Eram inúmeras ´ soluções ` mas todas tentativas frustradas. Até que dps de chorar por + de 20 dias, eu parei pra decidir se eu ia continuar sofrendo de dor ou ia desistir pq já não achava mais justo esse sofrimento todo!! ( e continuo nao achando. Acho q ngm nessa vida merece passar por essa dor.. ) Mas surpreendentemente minha decisão foi continuar.. eu pensei: ´ Se aguentei 20 dias de DORES INTERMINÁVEIS, pq não tentar esperar completar 1 mês pra vê se passa? ` E hoje com 29 dias, eu posso afirmar a vcs q to começando a experimentar o prazer que tanto falavam da amamentação. ( dói um pouco ainda ,mas nd se compara ao q já suportei )”, escreveu.

Dores, fissuras e úlceras durante a amamentação

De acordo com Luciana Herrero, pediatra especialista internacional em amamentação e gestora do instituto Aninhare, em Ribeirão Preto, a maior causa das fissuras e das úlceras durante a amamentação é a pega errada. Para fazer da maneira correta, a especialista explica que o bebê deve pressionar toda a aréola da mãe enquanto o bico deve ficar no fundo da boca, na parte molinha do céu da boca. Além de não machucar o seio, o movimento certo ainda estimula os ductos de leite, fator que contribui para a saída plena do alimento.

Tratamento

No entanto, depois que os seios já estiverem machucados, Luciana explica que é preciso recorrer às alternativas que o próprio corpo oferece: leite materno e banho de sol. “Passar o próprio leite no machucado e ficar o maior tempo possível sem sutiã é o melhor tratamento. Banho de sol também acelera a cicatrização”, recomenda.

Nesse intervalo, enquanto a mãe se recupera, a especialista não recomenda o uso de pomadas e tampouco de outros acessórios, como bicos de silicone. Isto porque a pomada deixa a pele ainda mais fina e mais suscetível a novos cortes, enquanto os bicos de silicone confundem o bebê e atrapalham a continuidade da amamentação.

Para facilitar a mamada, Luciana explica que existem dois macetes que devem ser seguidos. O primeiro deles é sempre amaciar o bico do seio antes da lactação. “Com o dedo polegar e o indicador, a mãe deve massagear a região até que ela fique mais molinha”, explica.

O peito muito cheio é outro fator que contribui para o aparecimento das fissuras. Nestes casos, a pediatra recomenda que, antes de oferecê-lo ao bebê, a mulher faça uma pequena ordenha manual. “Com a própria mão, ela retira um pouco de leite até que o peito fique mais mole e dê para colocar toda a aréola na boca do bebê”, finaliza.

Adriana, depois de ter optado por seguir com a amamentação exclusiva, procurou o banco de leite de uma maternidade no Rio de Janeiro para corrigir a pega e, assim, continuar dando ao seu bebê o melhor alimento que ele pode receber.

 

Vimos em: BolsadeMulher

Falando sobre isso

Leave a Reply