“Globo e Lava Jato são os terroristas de Campinas”, diz Paulo Henrique Amorim

A chacina ocorrida em Campinas (SP) na noite de Réveillon causou revolta por todo o Brasil. O técnico de laboratório Sidnei Ramis de Araújo matou a ex-mulher Isamara Filier, o filho João Victor e outras 10 pessoas da família da antiga esposa.

Em seu canal no YouTube, o jornalista Paulo Henrique Amorim, apresentador da TV Record, deu sua opinião sobre a situação em torno da chacina. Para ele, a TV Globo e a Operação Lava Jato, da Polícia Federal, têm culpa pela morte das 12 pessoas mortas por Sidnei.

O motivo da crítica ao veículo de comunicação e à operação da Polícia Federal foi a carta de Sidnei Ramis, em que ele detalha o plano do assassinato e expõe seu posicionamento político. No texto, o homem critica o governo federal, a lei Maria da Penha, o feminismo e os direitos humanos.

Paulo Henrique Amorim afirma que o discurso de ódio na carta de Sidnei é “a lógica da Globo e dos heróis da Lava Jato”:

“É o discurso, é a lógica, dos múltiplos ódios: o ódio à política, o ódio à Dilma, o ódio às mulheres, o ódio à lei Maria da Penha, o ódio ao Lewandowiski. Esse homem de Campinas não era um louco, era um homem de sua época. Porque a Globo e a Lava Jato odeiam o Brasil. A Globo e a Lava Jato são os nossos terroristas do fim do ano.”

Veja o vídeo com a opinião de Paulo Henrique Amorim:

Falando sobre isso

Leave a Reply