Hidroquinona, fotoproteção e suplemento oral: saiba como combater melasmas

O melasma é uma condição dermatológica que afeta especialmente as mulheres em idade fértil, morenas e que moram em lugares quentes. São manchas escuras ou acastanhadas que aparecem, normalmente, nas maçãs do rosto, testa, nariz, lábio superior, mas também na lateral dos braços e colo.

Melasma: Qual é a causa?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o melasma pode surgir pode diversos motivos como uso de anticoncepcionais femininos (e nem sempre), mudança hormonal ocasionada pela gravidez e, principalmente, por excesso de exposição solar.

“No melasma, acontece um estímulo das células que produzem a melanina na pele, no qual trabalham demais produzindo o pigmento. Também se sabe que a predisposição genética e o histórico familiar influenciam no surgimento das manchas”, explica a farmacêutica Luisa Saldanha, diretora técnica da Pharmapele. Doenças da tireóide também podem estar relacionadas à dermatose.

Como combater?

Clareamento com hidroquinona

De acordo com a especialista, a substância hidroquinona permanece sendo o agente isolado de maior eficácia, reconhecido como o “despigmentante” mais efetivo para o tratamento do melasma. “Mas seu uso provoca frequentes e importantes efeitos adversos, como a morte dos melanócitos (as células produtoras de melanina) e o consequente aparecimento de manchas brancas na pele”, conta.

Porém, Luisa explica que o mercado já dispõe de ingredientes mais seguros com eficácia comprovada, como a nicotinamida e a vitamina C em nanopartículas. “Além deles, Alfa-arbutin e o ácido kójico inibem a enzima responsável pela formação de pigmento”, completa.

Suplementos alternativos

Alguns suplementos orais também podem ser usados, além de lasers, luz pulsada e peelings, segundo a farmacêutica. Cápsulas orais com ativos antioxidantes, por exemplo, vêm sendo utilizadas e oferecem benefícios para proteção contra os raios UV. Um ingrediente que age como protetor de dentro para fora, pode ser utilizado junto com outras vitaminas orais como extrato de romã, Vitamina C e E e selênio.

Se proteja do sol

A fotoproteção também é indispensável para estabilizar os benefícios dos tratamentos. O uso de fotoprotetores com no mínimo FPS 30 para rosto e corpo (nas áreas mais expostas) deve ser diário. “E o produto deve conter ativos como dióxido de titânio e óxido de zinco, que formem uma proteção física contra os raios ultravioletas”, destaca.

Além disso, a reaplicação do filtro solar — mesmo nas estações menos quentes, como primavera, outono e inverno — deve ser feita a cada duas horas em ambientes abertos e a cada quatro horas em ambientes fechados.

Vimos em vix

Falando sobre isso

Leave a Reply