Christopher Dempsey fazia um intervalo quando ouviu um colega de trabalho comentar sobre o estado de saúde da prima, que estava bastante debilitada em decorrência de uma doença no fígado. O que o ex-fuzileiro naval de 38 anos não podia imaginar é que ele salvaria a vida daquela mulher como também seria o grande responsável por fazê-la feliz pelo resto dos seus dias.

A moça, chamada Heather Krueger, vivia em Chicago, nos Estados Unidos, e tinha 50% de chances de sobreviver aos dois meses seguintes sem um transplante. Sua família vivia dias de angústia, já que era praticamente impossível achar um doador em um país com quase 120 mil pessoas na fila de espera.

A história dos dois não se encerraria depois da realização do transplante

Dempsey tentou se colocar no lugar da prima do colega e pensou no quão importante seria receber a ajuda de um desconhecido em uma hora tão atribulada como essa. Sensibilizado, ele não perdeu tempo e resolveu fazer um exame para descobrir se era compatível com Krueger.

Um dia, a jovem convalescente recebeu uma ligação inesperada de um desconhecido: era o ex-fuzileiro dizendo que os exames apontaram para uma compatibilidade entre os dois e que ele doaria metade do seu fígado a ela. Krueger e sua mãe choraram de alegria com a notícia, aliviadas por saber que as chances de sobrevivência ainda não estavam completamente esgotadas.

Neste registro, eles exibem, orgulhosos, as cicatrizes da cirurgia que os uniu

Pouco tempo depois, Dempsey e Krueger combinaram um almoço e se conheceram pessoalmente. Além de doar metade do fígado, ele estava se mobilizando para arrecadar fundos para a realização da operação.

Quando o aguardado dia da cirurgia no Hospital da Universidade de Illinois chegou, os dois já haviam se encontrado outras vezes. A repentina proximidade os fez perceber que alguma coisa intensa os atraía.

Agora, Krueger e Dempsey celebram a vida juntos

Oito meses se passaram e Krueger, já recuperada da cirurgia, foi pedida em casamento depois de um passeio de carruagem por Chicago. No começo deste mês, além da metade do fígado de Dempsey, ela recebeu inteiramente o seu coração, em uma cerimônia tão linda quanto a trajetória dos dois.

Sobre a decisão que mudou os rumos da sua vida, Dempsey afirma: “Nem em 1 milhão de anos pensaria que, concordando com tudo isso, eu casaria com ela. Isso é indescritível”.

Vimos em megacurioso