Jovem quase morre e reacende debate sobre pílula do dia seguinte

Um relato postado pela usuária @nidiafarias do site medium contando sua experiência com a pílula do dia seguinte reacendeu as discussões sobre esse método de contracepção. Ela conta que, após ter relações sexuais sem camisinha, tomou a tal pílula, mas ficou grávida mesmo assim! O efeito do remédio foi não deixar o óvulo fecundado descer até o útero. A mulher acabou tendo uma gravidez ectópica, quase morreu e teve que abortar o feto.

O texto viralizou e várias meninas também compartilharam suas experiências com a pílula. Esse método é perigoso e arriscado e deve ser usado apenas em situações emergenciais e com muita cautela. A pílula do dia seguinte é uma bomba de hormônios que equivale a aproximadamente 10 anticoncepcionais normais. Mesmo assim, é vendida nas farmácias sem a necessidade de prescrição médica.

Fique ligada em algumas coisas que devemos lembrar sobre a pílula do dia seguinte:

  • Ela deve ser usada até 72 horas após a relação sexual
  • Não substitui outros métodos contraceptivos
  • Não deve ser usada regularmente
  • Causa efeitos colaterais como alterações no ciclo menstrual, diarreia, vômito, náuseas, dores de cabeça e no corpo e aumento de retenção de líquido
  • É contraindicada para mulheres com distúrbios metabólicos, principalmente insuficiência hepática, problemas hematológicos e vasculares, hipertensão ou obesidade mórbida
  • Ela não é abortiva.mas pode lhe causar complicações;

Vimos em catracalivre

Falando sobre isso

Leave a Reply