Médica termina expediente e recusa atendimento de criança que morre logo depois

Uma mãe acusa a negligência de uma médica de contribuir com a morte de seu filho, Breno, de apenas um ano e seis meses.

Conforme noticiado pelo site Extra, a criança tinha uma doença neurológica e começou a passar mal, com dores no estômago.

A mãe, Rhuana Lopes Rodrigues, afirma ao jornal que o filho recebia tratamento em casa desde julho do ano passado. Ao ver a criança com as dores, ela ligou para a médica que sempre atendeu a família, que a orientou a chamar a ambulância para internar Breno.

Mas ao chegar ao local, a médica disse que o horário de expediente dela estava no final, rasgou o pedido de socorro e fez o carro voltar.

A criança morreu uma hora e meia depois.

“Agora eu vou viver com esse ‘se’ para o resto da minha vida: se ela tivesse levado será que o meu filho estaria vivo? Ele morreu 1h30 depois. Dava muito tempo de ter levado ele ao hospital. É desumano. Eu abri mão da minha vida para cuidar do meu filho que era especial e agora não tenho mais o meu Breno. Ela negou socorro”, disse a mãe para a mesma reportagem.

A Unimed-Rio se pronunciou via nota.

“A Unimed-Rio lamenta profundamente o falecimento do pequeno Breno Rodrigues Duarte da Silva na manhã desta quarta-feira, 7/6 e vem prestando apoio irrestrito à família nesse momento tão difícil. A cooperativa tomará todas as providências para descredenciar imediatamente o prestador ‘Cuidar’, pela postura inadmissível no atendimento prestado à criança. Além disso, adotará todas as medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis em razão da recusa de atendimento por parte do prestador de serviço”.

A família registrou o caso na delegacia.

Vimos em comcafe.com.br

Falando sobre isso

Leave a Reply