Menina de 7 anos não se enxerga em contos de fadas e cria princesa negra com o pai

A falta de representatividade ainda é, infelizmente, um problema marcante na cultura pop e afeta de diferentes maneiras as pessoas que não conseguem encontrar identificação nos produtos que consomem. Prova disso é a resposta que a pequena Morgan Taylor, de apenas 7 anos, deu ao pai ao ser chamada de “princesinha” por ele. “Eu não sou uma princesa de verdade Elas têm cor de baunilha e eu não”, disse.

A fala da menina impactou o pai, Todd Taylor, que decidiu tomar uma iniciativa incrível para confortar e incluir a filha do mundo das “princesas”. Ele contou ao site americano Today que, a princípio, mostrou à filha o filme “A Princesa e o Sapo”, da Disney, que tem como protagonista uma princesa negra.

“A reação dela me deu o maior choque”, contou Todd. Isso porque a garota questionou o fato de a princesa aparecer na maior parte do tempo como um animal. “A princesa Tiana aparece como um sapo quase o filme inteiro. Estão tentando me encorajar a ser uma princesa, mas estão me dizendo que eu sou um sapo”, questionou a menina.

Diante disso, o pai decidiu fazer, ele mesmo, um novo de conto de fadas. Para isso, ele fez uma vasta pesquisa sobre a figura da princesa na cultura africana e criou o livro “Daddy’s Little Princess” (Princesinha do Papai), com o objetivo de incentivar as crianças a conhecerem melhor a história das mulheres africanas “e saberem que princesas não tem apenas cor de baunilha”, conclui Todd.

Vimos em bolsademulher

Falando sobre isso

Leave a Reply