Moda e música se misturam na vida de Nina Becker, uma cantora cheia de estilo

Pronta para a estreia de “Minha Dolores”, terceiro disco de sua carreira, carioca fala sobre a influência da avó em seus looks e a relação que tem com a moda.

nina Becker abriu atelier próprio no Rio de Janeiro. Na época, ainda integrante da banda Orquestra Imperial ao lado de Rodrigo Amarante, Moreno Veloso e Thalma de Freitas, a cantora resolveu mergulhar fundo no mundo da moda e começou a fazer roupas sob medida para as amigas. Experiência não faltava: além de ter feito aulas de costura, modelagem e design, Nina volta e meia costurava os figurinos que usava nos shows. “Nunca tive stylist. Sempre criei minhas roupas e até hoje compro minhas roupas sozinha”, disse ela à ELLE.

O lado estilista profissional, porém, chegou ao fim em 2008. Foram quatro anos intensos, nos quais a carioca criou uma coleção para a extinta Garimpo + Fuxique, de Ana Strumpf, e participou do primeiro (e único) Fashion Rio de sua vida, na metade de 2005. “Enquanto as modelos desfilavam, eu cantava. Foi lindo, mas a apresentação me quebrou financeiramente, já que o patrocinador deu para trás em cima da hora”, revela. “Para piorar, tive crise de hérnia de disco e fiquei de cama, sem poder trabalhar direito por um bom tempo”, completa. Antes de encerrar de vez as atividades, dois anos e meio depois, fez um bazar e vendeu todas as coleções que tinha. “Acho que dei o passo maior que a perna”, assume ela.

Foto: Daryan Dornelles

Difícil imaginar que uma criança sem relação com roupas, como ela mesmo descreve, se transformaria em uma mulher com estilo tão bem definido. “Eu parecia um garoto. Minha mãe me deixava usar o que eu queria”, conta Nina. Até que ela descobriu chapéus, luvas, bolsas, sapatos, joias e outras preciosidades da avó, a geógrafa Bertha Koiffmann Becker, que foi uma das maiores especialistas do país em Amazônia. “Ela era intelectual e tinha um jeito muito peculiar de se vestir. Eu passava a tarde inteira brincando no closet dela”, lembra.

Hoje, a referência de dona Bertha está presente tanto no jeito em que Nina se veste no dia a dia quanto nos palcos. O figurino escolhido para o novo show Minha Dolores, que estreia dias 19 e 20 de maio no SESC Copacabana, no Rio de Janeiro, e 24 no teatro do SESC Pompeia, em São Paulo (falamos sobre a apresentação na ELLE de maio, que está nas bancas), por exemplo, não conta com nada de “frufru”. “Escolhi apenas tecidos com fibras naturais, como seda e a paleta de cores mais linda do mundo”, diz. E quais seriam essas cores? “Azul esverdeado, verde, azul, roxo e cinza azulado”, diz. Aguardamos ansiosamente pelo resultado!

Moda e música se misturam na vida de Nina Becker, uma cantora cheia de estilo

Estilo clean, sem muito “frufru” e com cores fortes
Foto: Arquivo Pessoal

Além do lançamento do novo disco de Nina, duas outras atrações musicais agitam o Brasil no mês de maio. Primeiro, Charles e os Marretas lançam primeiro disco da carreira dia 19 de maio, no Auditório Ibirapuera, em São Paulo. E em sua quarta edição, o maior festival brasileiro de jazz, o BMW Jazz Festival passa por São Paulo (29, 30 e 31 de maio no HSBC Brasil), Rio de Janeiro (30 de maio a 1 de junho, no Vivo Rio) e Belo Horizonte (3 de junho no Cine Brasil). Já nos Estados Unidos, só se fala na “On The Run Tour”, turnê do casal real do hip hop Beyoncé e Jay Z. O show de abertura está marcado para 25 de maio em Miami e vai percorrer 16 cidades americanas durante o verão do hemisfério norte.

vimos em:mdemulher

Falando sobre isso

Leave a Reply