Mulher chama criança de 2 anos de “repulsiva” e mãe dá resposta

“Agora eu estou compartilhando essa foto, porque não há nada de repulsivo no meu filho”, desabafou a mulher em publicação feita no Facebook.

Um simples passeio no supermercado acabou se transformando numa péssima experiência para uma mãe. Dallas Lynn decidiu compartilhar a experiência em seu Facebook para alertar outros consumidores: “Nós estávamos no supermercado esperando numa longa fila. Meu querido filho de apenas 2 anos de idade queria eu o pegasse no colo. Quando eu o segurei pelos braços para tirá-lo do carrinho, a sua camiseta levantou, expondo seus dois estomas e bolsas estomacais“, explicou.

Normalmente, eu coloco um macacão por baixo da roupa, mas hoje eu só o vesti o mais rápido possível para dar um pulo na loja — o macacão mantém as bolsas num único lugar, o que dificulta que ele as puxe“, comentou a mulher. Na sequência, ela continua: “Uma senhora atrás de mim teve um vislumbre do meu filho e soltou um som agudo antes de me questionar: ‘Por que diabos você deixaria alguém fazer isso com ele?’. Eu me virei para ela, sem palavras, e a encarei até ela me questionar por que o meu filho usava as bolsas estomacais“.

Eu expliquei a versão curta, basicamente dizendo que o cólon dele não terminou a formação durante a gestação e ele precisava do acessório. Eu omiti o fato de que ele tem uma enfermidade rara chamada Doença de Hirschsprun porque eu ainda estava irritada com o primeiro questionamento dela. Ela, então, diz: ‘Me desculpe, mas eu acho que isso é repulsivo, você poderia, por favor, manter a camiseta dele abaixada?’. Eu só queria sacudi-la e questionar o que há de errado com ela. Mas eu decidir desejar uma boa noite e me dirigi para outra fila“.

Após a experiência negativa, Dallas decidiu contar a história de seu filho, Jameus, no Facebook: “Agora eu estou compartilhando essa foto, porque não há nada de repulsivo no meu filho. Estomas e parecem um tabu quando, na verdade, mais de 500 000 americanos convivem com um. A doença do meu filho pode ser rara, mas os estomas não são“, comentou. Confira: 

Tonight, we were in Walmart standing in a long line waiting to check out. My sweet 2 year old wanted me to hold him. As…

Publicado por Dallas Lynn em Quarta, 6 de abril de 2016

Então aqui vai um pouquinho de educação: um estoma é uma entrada criada cirurgicamente que permite que o corpo humano expulse lixo. Os estomas do meu filho são por causa do seu cólon, mas é possível ter uma bolsa estomacal por causa do intestino delgado ou até a bexiga. Essa teria sido o primeiro estilo de vida que eu escolheria para o meu filho? É claro que não. Mas essa era sua única chance de viver. Quando ele tinha apenas 2 semanas de vida, seu cólon foi rompido. Ele desenvolveu uma infecção que quase o matou. Seus estomas o salvaram. Há uma boa chance que ele precisará deles para o resto da vida e, se for necessário, será o meu trabalho ensiná-lo sobre positividade (assim como é o trabalho de todos os pais). Será meu trabalho ensiná-lo a se amar, assim como suas bolsas. Se ele fosse um pouco mais velho, ele poderia ter entendido a ignorância que aquela senhora demostrou na fila do supermercado. O quão negativo seria o impacto das palavras dela na vida dele?“, explicou a mulher na publicação que já tem mais de 69 000 reações.

Na sequência, Dallas explica as batalhas enfrentadas pela criança: “O que a mulher não entende é que, quando meu filho está saudável, ele não é diferente de nenhuma criança de 2 anos de idade. Ele corre, joga, nada e passa o dia na creche. Quando ele está se sentindo bem, você não poderia olhar para ele e adivinhar que ele enfrentou mais de 20 cirurgias. Você não adivinharia que ele enfrentará ainda mais procedimentos no futuro. Você não saberia que ele enfrenta tratamentos dolorosos duas vezes ao dia. Você não saberia que, todos os dias, um cateter é colocado em seu estoma para ‘alimentar’ o seu organismo, na esperança que o seu cólon cresça.Ele é meu coração. Ele é engraçado e tem uma personalidade forte. Ele é carinhoso e amoroso, mas também uma pequena bola de fogo“.

A mamãe, então, finaliza a mensagem, que já foi compartilhada mais de 24 000 vezes em poucos dias: “Por favor, sejam gentis e escolham suas palavras com cuidado, especialmente se você escolhe comentar algo que não é da sua conta. Todos estão lutando uma batalha que você desconhece, e o meu filho está vencendo a dele“.

Vimos em vejasp.abril.com.br

Falando sobre isso

Leave a Reply