Mulher dá à luz e descobre nova gravidez de gêmeos após 6 semanas do parto: há riscos?

Uma notícia pegou de surpresa uma mãe australiana que havia dado à luz há apenas seis semanas: ela descobriu que estava grávida de novo, mas dessa vez de gêmeos.

Charlie nasceu em janeiro de 2016. Seis semanas depois, Eliza Curby sentiu que tinha engravidado novamente. “Imediatamente eu senti que estava grávida porque quando acordei senti como se tivesse sido atingida na cabeça por um taco de beisebol”, brinca. Depois de quatro testes de farmácia feitos em dias diferentes – tempo suficiente para a quantidade do hormônio da gravidez aumentar – o resultado deu positivo.

Mas a surpresa mesmo veio quando ela e o seu companheiro procuraram um médico. De fato, ela estava grávida – e de gêmeos idênticos! Em um ano, Eliza pariu três bebês em dois partos. Uma em janeiro e os outros dois em dezembro.

De acordo com entrevista ao tabloide americano Daily Mail, a segunda gestação aconteceu porque Eliza acreditou que fosse impossível engravidar durante a amamentação e, por isso, não estava fazendo uso de nenhum método contraceptivo.

 

De acordo com o ginecologista Dr. Alberto Guimarães, precursor do programa Parto Sem Medo, o corpo de uma mulher volta a ovular e, portanto, está apto a receber uma gestação, desde o fim da primeira menstruação pós-parto, entre o 40º dia e o segundo mês, quando o útero já voltou ao seu tamanho normal.

Ao amamentar, no entanto, essa situação pode mudar. A prolactina, hormônio responsável pela descida do leite, inibe a ovulação e, por isso, há a propagação da ideia de que mulheres enquanto dão o peito ao bebê não podem engravidar.

Embora seja real, a situação pode mudar facilmente e um acidente acontecer, caso o casal não esteja fazendo o uso de outros métodos contraceptivos. “Diferença na demanda do bebê e oferta da mãe e outros problemas podem alterar a taxa do hormônio no sangue e qualquer variação pode fazer com que o ovário libere um óvulo e a mulher engravide”, explica o médico.

Nos casos em que o tempo entre uma gravidez e outra é pequeno – menor do que 18 meses, tempo adequado – a gestação é de maior risco. Entre os principais deles está a prematuridade. “Se uma mulher engravidar antes do nascimento do bebê anterior completar um ano, o segundo tem grandes chances de nascer prematuro. Não se sabe exatamente a causa, mas uma grande observação clínica mostra que esse risco só reduz depois do 18º mês”, comenta o ginecologista.

Vimos em saudedamulher

Falando sobre isso

Leave a Reply