Mulher picada por carrapato desenvolve doença gravíssima que mudou sua vida

Fine Rees, 43 anos, é um ex-estilista que tinha uma loja de lingeries em Londres, na Inglaterra. Contudo, sua carreira promissora foi bruscamente interrompida em 2010, quase seis anos após ela ser picada por um carrapato durante um safari na África do Sul, o que acabou lhe causando uma doença gravíssima.
Doença de Lyme: primeiro sintoma

O animal estava hospedado em um macaco, com o qual a inglesa teve contato durante o safári.

A picada fez com que Fine desenvolvesse uma infecção bacteriana que provocou uma erupção cutânea em sua perna.

Fine chegou a procurar um médico ainda durante a viagem. Ele receitou um antibiótico por 3 dias, mas nem sequer mencionou a Doença de Lyme, enfermidade gravíssima que tem como primeiro sintoma uma mancha avermelhada em formado de alvo ao redor de uma lesão.

A doença está diretamente relacionada à picada de carrapato. Com o passar do tempo, manchas vermelhas podem se espalhar pelo corpo, o que é chamado de eritema migratório.
Outros sintomas e a piora no quadro

Depois do incidente, Fina voltou para Inglaterra e levou uma vida normal por 5 anos, até que começou a ter outros sintomas da Doença de Lyme, sem saber que havia contraído a doença.

Primeiro, ela começou a sentir fraqueza, fadiga e dores nos nervos. Passou também a cair, ter febre, perda de memória e dores de cabeça. Durante as reuniões de trabalho, Fine ainda começou a misturar os nomes das pessoas e a dizer “oi” ao invés de “tchau”.

“Eu não posso acreditar que a picada de um carrapato no início dos anos 2000 poderia ter causado tudo isso”, desabafou Fine em entrevista ao jornal britânico Daily Mail, contando que, no início dos sintomas, pensou estar sofrendo de enxaqueca, gripe ou até sobrecarga no trabalho.

mulher antes e depois doenca 0217 400x800 2

s próprios médicos diziam que ela estava sobrecarregada, depressiva e tendo crises de enxaqueca. No começo, Fine até aceitou este diagnóstico, até que teve uma forte crise no trabalho em dezembro de 2009 e foi levada à emergência.

De acordo com o Daily Mail, médicos acreditam que a falta de tratamento adequado logo após o incidente fez com que a inglesa desenvolvesse um estágio avançado da Doença de Lyme.

Descoberta da doença em estágio avançado

No hospital, a Doença de Lyme, que afeta vários órgãos humanos, foi finalmente confirmada e, no ano seguinte, os sintomas começaram a impedir Fine de levar uma vida normal. Desde então, ela usa cadeira de rodas e passa 95% do seu tempo deitada em uma cama.

Lutando até mesmo para respirar, ela frequentemente precisa de máscara de oxigênio e não é capaz de realizar nem mesmo tarefas rotineiras, como ir ao banheiro sozinha.

Atualmente, Fine tenta arrecadar dinheiro através de um financiamento coletivo para custear um tratamento que ela está fazendo nos Estados Unidos.

“Minha vida mudou para além do reconhecível. Estou em uma cadeira de rodas. Não consigo amarrar meus próprios cadarços. Perdi a habilidade de ler”, relatou a estilista ao Daily Mail. “Eu só quero me sentir melhor. Só quero ajuda.”

O que é a Doença de Lyme?

picada de carrapaoto 0217 400x800

A Doença de Lyme é causada pela bactéria Borrelia Burgdorferi, que é transmitida para seres humanos por meio da picada de carrapatos.

Em abril de 2015, a cantora Avril Lavigne revelou que estava lutando contra a doença, que ela contraiu durante uma turnê no ano anterior.

No mesmo ano, surgiram boatos de que a atriz norte-americana Ashley Olsen também estava com a Doença de Lyme, motivo que a fez ficar tão diferente fisicamente de sua irmã gêmea, Mary-Kate Olsen.

Os sintomas da doença costumam aparecer de 3 a 30 dias depois do incidente, mas também podem surgir depois de anos, como aconteceu com a inglesa Fine.

O que ela causa no paciente?

Os sintomas posteriores são cansaço, febre, mal-estar, dor de cabeça e no corpo e podem persistir por anos.

Caso a doença não seja tratada corretamente, a pessoa afetada pode ter paralisia facial, palpitações, tontura, falta de ar, alterações de memória, dormência, formigamento de mãos e pése até falha no coração.

Tem cura?

A doença tem cura, mas nem sempre os pacientes respondem bem ao tratamento que é feito com antibióticos.

Até o diagnóstico correto ser feito, é comum a Doença de Lyme ser confundida com outros problemas de saúde, como reumatismo, por causa das dores no corpo, e depressão, porque a pessoa se sente muito fraca e sem ânimo.

Este é um site de noticias,curiosidades e tratamentos,ele não substitui um especialista.Consulte sempre seu médico.

Falando sobre isso

Leave a Reply