Era para ser apenas uma noite de amor. No entanto, ela acabou em morte. De acordo com informações da mídia internacional, um boxeador matou sua namorada depois de bater nela com muita força durante uma discussão após uma noite caliente. A pancada fez com que ela caísse da cama, fosse internada e depois morresse. O boxeador foi identificado como James Tobin, de vinte e um anos. Ele atingiu Kellie Marie Gillard, de vinte e cinco anos, com golpes “fortes” no dia 24 de abril de 2015, fazendo com que ela caísse na parede e saísse da cama em que estavam. Um tribunal ouviu como a relação entre o par tinha sido “em muitos aspectos intensamente física”. Eles haviam sido “jovens bêbados e drogados”, que, depois de momentos íntimos, tinham brigas constantes.

A jovem foi levada para o Hospital Morriston, em Swansea, no sul do País de Gales, depois que a polícia foi chamada à casa. onde tudo aconteceu. No entanto, a menina já estava muito machucada. A jovem havia rompido uma artéria e ela morreu mais tarde. Tobin admitiu seu homicídio em uma audiência em outubro do ano passado. No entanto, sua condenação foi dada recentemente. O boxeador acabou sendo condenado a 12 anos de prisão. A condenação aconteceu na sexta-feira, 20. O veredito foi dado pelo juiz Keith Thomas. Além de sua pena de prisão, Tobin também foi condenado a cumprir um período de licença estendida de quatro anos após ser liberado. Isso significa que ele será monitorado, a fim de evitar que possa cometer novos crimes parecidos.

Depoimento emocionado de uma mãe

Em uma declaração lida no tribunal, a mãe da vítima, Tracey Gillard, disse que a família “nunca chegaria a um acordo com” sua morte e tinha sido dada uma sentença de vida de dor. Ela disse que Tobin “era uma pessoa má e que tinha o controle da filha” e que “ela apenas ficou calada e tentou desarmar as situações”. Ela ainda diz que, mesmo que o criminoso mostre arrependimento pelo o que fez, nada o que ele disser mudará o fato de que foi ele o causador da morte de sua filha.