O médico mandou a bebé para casa para morrer… Mas quando a mãe viu isto, correu para o telefone!

O médico já sem esperança nenhuma, mandou esta bebé para casa, sabendo que ela teria poucas semanas de vida… Mas quando a mãe a viu fazer isto, correu logo para o telefone e ligou de imediato para o médico. A esperança é mesmo a última a morrer!

Os norte americanos Erica e Stephen Jones esperavam felizes a chegada da filha Abigail. Entretanto, o destino surpreendeu-oa com uma triste notícia. Na 18ª semana de gravidez, os médicos diagnosticaram que a menina não apenas era portadora de síndrome de Down, como também tinha um tumor maligno no cérebro, enorme e inoperável. Devido a gravidade do problema, os doutores acreditavam que Abigail viveria apenas algumas semanas.

Portanto, quando a bebé nasceu em Agosto deste ano, os pais já estavam preparados para se despedir dela. Planejando ficar o máximo de tempo possível com a filha, o casal resolve logo leva-la para casa. Apesar do sofrimento, Erica e Stephen organizam uma sessão de fotos para ter uma lembrança eterna de Abgail depois que ela se fosse.

mae_viu_filha_telefonou_capa

Mas o que de fato acontece é muito diferente do previsto. Abigail desenvolve-se perfeitamente: ela cresce, aprende a sorrir, e reage a estímulos no seu entorno. As semanas passam-se, uma a uma, sem que a condição da bebé se deteriore. Quando Erica e Stephen Jones percebem isso, eles perguntam-se se a menina realmente tem que morrer. Determinados, eles telefonam a especialistas de todo o país em busca de uma segunda opinião.

Quando os pais entram em contato com um renomado hospital pediátrico na cidade de Boston, os médicos pedem que a criança seja trazida para fazer uma ressonância magnética cerebral. O resultado do exame muda a vida desta família radicalmente.

“No hospital na Flórida, Abigail foi mandada para casa para morrer. Mas quando eu analisei o resultado dos seus exames, eu vi outra coisa. Na minha opinião, aquele tumor não parecia maligno,” disse o neurocirurgião Dr. Alan R. Cohen, do Hospital de Crianças de Boston. “Eu então telefonei a mãe e disse-lhe que nós não deveríamos desistir de Abigail.”

Quando Erica desligou o telefone, ela sentiu-se inundada por sentimentos opostos. Até agora, ela ainda não tinha preparado um quartinho para Abgail nem organizado o seu calendário de vacinas, porque ela achava que a filha teria uma breve passagem pelo mundo. “Eu fiquei com muito medo de me agarrar a esta esperança. Eu tinha deixado a esperança de lado. Agora, de repente, eu recebo a notícia de que o meu bebé vai viver. Eles disseram-me que as chances de cura não eram certas, mas em poucos segundos eu já estava entregue a esta esperança,” conta Erica.

Após mais alguns exames, a boa notícia: o tumor é mesmo benigno! Ele seria removido da cabeça do bebé numa operação. E, na opinião do médico, não iria voltar: “seu prognóstico é brilhante”, disse o Dr. Cohen. “Esta é uma história com um início muito triste e com um final muito feliz,” ele completa. Na sua página do Facebook, a mamã Erica partilha com seus amigos a alegria pelo “segundo nascimento” da sua filha: “Eu estou a saltar de felicidade. Eu mal posso respirar quando olho para esta menina incrível. Minha menina. Eu poderei ficar contigo! Mal posso esperar para ver como viverás a tua vida. Simplesmente maravilhoso!”

Erica e Stephen prepararam-se para a pior momento das suas vidas, mas acabaram tendo uma surpresa incrivelmente maravilhosa. Ao ver a filha crescer feliz e saudável, eles respiram aliviados por não terem desistido dela.

Se esta história também te levou ás lágrima, partilha-a com todos os teus amigos e com a tua família. A esperança é, literalmente, a última a morrer!

mae_viu_filha_telefonou_1

mae_viu_filha_telefonou_2

mae_viu_filha_telefonou_3

mae_viu_filha_telefonou_6

Este é um site de noticias,curiosidades e tratamentos,não substitui o especialista.Consulte sempre seu médico;

Falando sobre isso

Leave a Reply