O que os médicos tiraram da cabeça desta menina de 3 anos fez a mãe dela desmaiar. Depois ela se deu conta do que havia perdido.

Os médicos em um hospital de Novosibirsk, na Rússia, nunca vão esquecer o dia em que a pequena Nastya Poltoranina chegou até eles com uma febre alta. A princípio eles pensaram que ela estivesse com meningite, mas uma tomografia computadorizada rapidamente revelou algo que deixou os cirurgiões perplexos.

Nastya estava em casa pintando enquanto a mãe, Veronica, preparava o jantar. De repente, Veronica escutou um barulho alto e correu, encontrando sua filha de 3 anos deitada no chão, aos prantos. Nastya estava segurando um pincel e seu olho direito estava inchado.

Veronica levou Nastya para um hospital perto de casa, onde os médicos trataram o inchaço do olho. Não vendo outros problemas, eles deixaram que Veronica levasse a filha para casa. Mas, pouco tempo depois, Nastya teve uma terrível febre repentina. Seus pais a levaram de volta para o hospital e os médicos fizeram uma tomografia computadorizada. As imagens mostraram algo muito grande na cavidade craniana de Nastya, um objeto não identificável alojado em seu cérebro. Os médicos mal podiam acreditar no que estavam vendo e sabiam que tinham que agir rápido. Eles fizeram uma cirurgia imediatamente para retirar o objeto.

Exames mais profundos revelaram que o objeto alojado no cérebro de Nastya era na verdade a peça de metal de um pincel. Veronica ficou chocada quando lembrou do acidente que sua filha havia sofrido enquanto pintava, e se deu conta de que deixou passar algo muito importante: após sua filha cair, ela tinha encontrado apenas uma parte do pincel em sua mão. Nunca em seus mais loucos sonhos ela teria imaginado que a outra parte estava presa do crânio da menina.

Parece que Nastya havia enfiado o pincel em seu olho quando perdeu o equilíbrio e caiu. O pincel não pegou seu globo ocular por muito pouco e foi direto para o cérebro. Nastya o retirou, mas a parte de metal permaneceu alojada. Incrivelmente, o metal não entrou em contato com nenhuma artéria. Se isso tivesse acontecido, a garotinha teria morrido instantaneamente.

A cirurgia foi muito arriscada e durou cinco horas. Os médicos ficaram preocupados de o objeto de metal danificar o cérebro de Nastya, o que poderia levar a inúmeros problemas de saúde. Mas Veronica tem uma filha muito sortuda. A operação foi tranquila, o objeto removido completamente e Nastya não sofreu danos permanentes. Em menos de uma semana, a menina já estava muito melhor.

Você pode assistir a incrível história de Nastya neste vídeo (em russo):

Desenhar e pintar são coisas que todas os garotos amam fazer, e nenhum responsável consideraria essas atividades perigosas. Mas esta história serve para mostrar que não existe “excesso de cuidado” em se tratando de crianças. Até mesmo coisas como pincéis e lápis, que parecem inofensivos, podem realmente fazer um estrago quando os mais pequenos os utilizam sem supervisão adequada. Veronica aprendeu esta lição da pior maneira, mas ela ainda tem sorte em ter sua pequena Nastya. E aposto que ela não vai deixar sua filha sozinha com pincéis novamente.

Este é um site de noticias,curiosidades e tratamentos,ele não substitui um especialista.Consulte sempre seu médico.

Falando sobre isso

Leave a Reply