O que pode fazer sua coluna “travar” e como voltar ao normal para eliminar a dor

Chamado de travamento da coluna, a dor forte na lombar, que pode irradiar para membros superiores ou inferiores, causando desconforto e até mesmo imobilização total ou parcial por algum tempo é um mecanismo de defesa do corpo para imobilizar a área que está machucada, além de ser um aviso de que algo está errado.

Segundo o fisioterapeuta Giuliano Martins, diretor regional da Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna (ABRColuna) e proprietário do ITC Vertebral Ribeirão Preto (SP), quando a coluna “trava”, o paciente entra em uma crise aguda de dor, que pode ocorrer devido a um pinçamento nervoso.

Conheça causas e como acabar com a dor da coluna “travada”

A causa mais frequente da dor nas costas é mecânico postural degenerativa. Mesmo pessoas que têm a coluna alinhada, não apresentam desvio postural podem sentir esse tipo de dor nas costas. Nesses casos, de acordo com o médico, a dor é provocada por alterações musculares resultantes, por exemplo, de permanecer muito tempo na mesma posição sem conseguir relaxar a musculatura.

O especialista ainda afirma que pessoas idosas, crianças e adolescentes requerem atenção especial porque a dor nas costas pode resultar em lesões secundárias, como fraturas causadas pela osteoporose ou de alguma doença ainda não diagnosticada.

Em geral, a queixa de dores surge quando, ao fazer um esforço, o indivíduo dobra o tronco para frente para pegar um objeto mais pesado e sente uma dor tão intensa na região lombar que se vê obrigado a deitar. Repouso, aplicação de calor no local e uso de analgésicos e anti-inflamatórios provocam melhora dos sintomas em dois ou três dias.

A perda momentânea de movimento é uma proteção do organismo para a articulação e para o sistema nervoso no momento de dor. Se a compressão da raiz nervosa ocorrer, a dor pode deixar de ser local e ter irradiações para pernas, braços e lugares distantes do foco inicial. Por isso, muitas pessoas podem sentir dor inicial nas costas que depois avança para outras partes do corpo.

Como tratar a coluna “travada”

Giuliano Martins indica o acompanhamento médico, remédios e principalmente a fisioterapia. “Passada a crise, é preciso afastar os fatores externos que a desencadearam porque provavelmente ocorrerá outra, se a pessoa não se cuidar. Além disso, é importante corrigir a postura e reforçar os músculos que dão suporte à coluna porque manter a musculatura firme é fundamental para garantir a estabilidade e evitar novas situações como esta. Neste momento, o fisioterapeuta tem vital importância”, afirma o especialista.

Como evitar travamento da coluna

De acordo com o fisioterapeuta, o fortalecimento do grupo de músculos paravertebrais, principalmente, associado ao dos abdominais e glúteos é o que mais garante a rigidez da coluna. Também está provado que uma caminhada de 30 minutos, três vezes por semana, diminui a incidência de novas crises. O médico afirma, porém, que só a caminhada não fortalece todos os músculos. Portanto, são necessários exercícios específicos, sob orientação profissional para não sobrecarregar os discos.

vimos em:bolsademulher

Falando sobre isso

Leave a Reply