O que você não deve emprestar

Amigas são maravilhosas, mas existem as best friends! Aquelas especiais, inseparáveis, que nos conhecem melhor que a família, e com quem adoramos compartilhar todos os momentos – e por que não nossas coisas? Mas é bom lembrar que algumas delas são tão pessoais que não devemos compartilhar nem mesmo com nossa “BF”! O Dr. Luiggi Miguez, infectologista do Hospital Balbino, no Rio de Janeiro, explica que especialmente materiais que tenham risco de contato com secreções, como o sangue, jamais deveriam ser compartilhados.

Uma questão pessoal

O Dr. Vanderlei Szauter, pediatra do Hospital e Maternidade São Cristóvão, em São Paulo, relaciona alguns objetos que não se deve emprestar nem pedir emprestado mesmo que as pessoas sejam muito íntimas:

Roupas íntimas / Roupas de banho – Além da inadequação, cada pessoa tem hábitos de higiene íntima e cuidados de forma diferente. Não é nada impossível que doenças possam ser transmitidas pelo uso de roupas alheias. Fungos e bactérias são passíveis de se encontrar em roupas, até nas bem cuidadas. “Se a pessoa tiver um quadro infeccioso como HPV, pode passar para a amiga – embora seja raro de acontecer”, complementa o infectologista.

Escova de dentes – A contaminação bucal por bactérias específicas e inespecíficas da boca podem ser transmitidas pelo uso das escovas de dentes. Elas guardam no seu interior, principalmente quando ainda estão molhadas, as bactérias. Doutor Luiggi menciona também que podem ocorrer pequenos sangramentos na boca que podem ser fonte de contaminação de vírus como o da Hepatite C.

Batom – Bactérias bucais podem estar nos batons e é bem anti-higiênico usar de outras pessoas. Os mostruários de lojas têm esse tipo de inconveniente – todos experimentam. “Com relação à maquiagem, partimos do pressuposto de que se a pessoa está com uma conjuntivite ou herpes, por exemplo, não vai usar, pois pode ser fonte de contaminação cruzada nestes casos”, salienta Luiggi. O melhor é evitar.

Alicate de unhas – Geralmente os processos de higienização são deficientes, então, para não se contaminar com fungos, vírus e outros micro-organismos, é importante que cada um tenha o seu. Isto deve acontecer até mesmo quando se vai à manicure.

Toalhas de banho – Cada pessoa deve ter a sua, mesmo que seja da mesma família, pois é um veículo de contaminação importante. Doenças de pele podem ser adquiridas por uso coletivo de toalhas de banho.

Sabonetes em barra – Felizmente estão caindo em desuso, principalmente para lavagem de mãos, tanto no âmbito doméstico quanto coletivo. Os sabonetes em barra ainda são muito usados para banho e cada um deve ter o seu, pois podem guardar na camada externa germes contaminantes.

Tenha bom senso, dizer não às vezes é necessário e não enfraquece a amizade. Compartilhe momentos, não objetos pessoais! Fica a dica.

vimos em:atmosferafeminina

Falando sobre isso

Leave a Reply