Os pais percebem que sua filha sempre volta nervosa da escola. Meses depois, os médicos finalmente tiram isso de dentro dela.

 

Quando os pais de uma menina de 10 anos de idade da cidade de Kemerovo, na Rússia, notaram que sua filha mastigava nervosamente sua longa trança, eles imaginaram que seria apenas um hábito desagradável, o qual ela logo largaria. No entanto, quando ela começou a sentir dores muito fortes no estômago, além de ter febre e náuseas, ela finalmente vai parar no hospital por causa desse “hábito inofensivo”. O que os médicos descobriram na radiografia deixou os pais sem palavras.

Inicialmente, os médicos suspeitavam de intoxicação alimentar, mas pelo raio-x era possível ver que a menina tinha uma enorme bola de cabelos no estômago. Uma operação de emergência foi iniciada imediatamente, e os médicos removeram o emaranhado de cabelos. Os funcionários do hospital nunca haviam visto algo do tipo antes. A bola de cabelo tinha cerca de 50 cm de comprimento, e levou duas horas para ser completamente removida. Ter cabelos ingeridos não é algo de fato tão raro, mas em tamanha quantidade a ponto de formar até uma enorme bola de cabelos, definitivamente não é comum.

Após a operação bem-sucedida, os médicos de Kemerovo explicaram como isso teria ocorrido. Acontece que a menina não se dava bem com seus colegas de sala de aula e, por isso, mastigava constantemente sua longa trança como uma forma de lidar com o estresse. Nem os pais e nem a menina tinham percebido a quantidade de cabelos que ela havia engolido. Com o tempo, eles foram se acumulando em seu estômago e formando um grande massa de cabelos, de tal forma que ela acabou parando no hospital. Felizmente, os médicos foram capazes de remover o cabelo antes que se tornasse algo realmente perigoso para a menina.

Normalmente, não é perigoso engolir cabelo, mas, nesta quantidade, complicações graves poderiam surgir no aparelho digestivo. Agora, a garota está se recuperando e, com certeza, está ciente sobre os perigos de “brincar” com os próprios cabelos como fazia antes. Ela e seus colegas de classe também estão se entendendo melhor. Quem diria que um hábito aparentemente inofensivo poderia levar alguém direto para a sala de cirurgia? Felizmente, os médicos foram rápidos. Senão, quem sabe como a história teria acabado? Isso mostra mais uma vez o quanto o estresse prejudica nossa saúde.

Este é um site de noticias,curiosidades e tratamentos,ele não substitui um especialista.Consulte sempre seu médico.

 

Falando sobre isso

Leave a Reply