Piolho. E agora?

Descobrir uma infestação de piolhos na cabeça do filho deixa muitos pais ansiosos, e alguns ficam até envergonhados. Mas, ao contrário do que muitos dizem, não é sinônimo de falta de higiene. Qualquer pessoa pode pegar! O que fazer, então, para que eles não se alastrem para toda a família?
Como se pega?
“A principal forma de transmissão é de uma cabeça para outra cabeça, pelo contato direto. Essa transmissão ocorre principalmente em ambientes fechados, como em salas de aula e nos transportes coletivos. É importante lembrar que o piolho não voa nem pula. Nunca!”, explica o Dr. Jorge Huberman, pediatra e neonatologista do Hospital Israelita Albert Einstein.  Ele alerta que outra transmissão bastante possível, mas menos comum, é por compartilhamento de bonés, enfeites de cabelo, escovas, pentes e fronhas. Nas cidades onde existe o serviço de mototáxi, os capacetes são importantes fontes de infestação. Fique atenta!
Ao combate!
Antigamente, a primeira coisa a fazer era raspar os cabelos da criança – hoje não há necessidade. O pediatra explica que existem outras alternativas que evitam o constrangimento da criança.
“Existem no mercado diversos produtos à base de substâncias que são inseticidas sintéticos análogos ao inseticida vegetal, que existe na flor do crisântemo (Chrysanthemum cinerariaefolium)”, diz o médico. O pediatra indicará o método mais adequado e seguro ao seu filho.
Além de combater os piolhos adultos, é preciso remover as lêndeas, que são os ovos depositados nos cabelos. A remoção deve ser manual ou com ajuda de um pente fino, já que os medicamentos não atuam muito bem nos ovos. “Dica: os pentes de metal com dentes bem finos são mais fortes e mais eficazes que os pentes de plástico. Repita esse procedimento dentro de sete a dez dias. A remoção dos ovos é importante, pois poderá evitar o reaparecimento dos piolhos se o medicamento prescrito pelo médico não eliminá-los por completo”, orienta o doutor.
Outras recomendações
– Não existe nenhum medicamento preventivo. É preciso estar sempre atenta e verificar a cabeça das crianças periodicamente.
– Durante o tratamento, lave a roupa de cama com água quente, seque e passe.
– Não esqueça de avisar a escola para prevenir que a infestação se propague entre as crianças.

Falando sobre isso

Leave a Reply