Plástica da cicatriz da cesárea: preço e como fica barriga após cirurgia feita por Piovani

Luana Piovani colocou implantes de silicone nos seios na última quinta-feira (13) e aproveitou para fazer uma cirurgia na cicatriz de sua cesárea para retirar o excesso de fibrose que se formou e o queloide que surgiu na pele.

Segundo explicou em um vídeo publicado em sua conta oficial no Facebook, a cicatriz da cesárea era “ruim” e havia formado queloide – um enrugamento excessivo da pele, geralmente protuberante, que ocorre em locais de cicatrização.

Cirurgia plástica na cicatriz da cesárea feita por Luana Piovani

“Quando os médicos foram arrumar a cicatriz, tinha muita fibrose”, conta a atriz, que afirma que foi feita uma espécie de raspagem no local. “Tiveram que arrancar aquela fibrose toda e aí o tecido ficou machucado, está inchado”, explica.

Já em casa, Piovani afirma que tem feito compressas quentes no local para diminuir o inchaço, colocando um saco de arroz sobre a cicatriz para fazer pressão e evitar o acúmulo de líquido e tem ficado mais deitada para ajudar o corpo a reabsorver o inchaço ao redor da cicatriz.

“Por conta desta cicatriz da cesárea, tem que ficar mais deitadinha, não pode ficar sentada porque faz pressão em cima da cicatriz. Por isso estou mais deitada”, explicou aos seguidores.

Além disso, Luana também está usando cinta e uma tábua de compressão, que ajudam na cicatrização.

No dia que cheguei em casa pós cirurgia. Agora tenho que me satisfazer só tendo meus tesouros por perto ou sentados no colinho. Um mes sem pega-los, talvez mais… #gratidao?????? #ubuntu? #jajapassa #veraopénaporta? #tesouros #maedetres #quarentamodelomusa?? #backTothe25s ??‍♀️

A photo posted by Luana Piovani (@luapio) on

Queloide na cicatriz da cesárea: por que acontece?

Consultado pelo Vix, o cirurgião plástico Allan Bernacchi (que não participou da cirurgia da atriz) explica que, em uma cesárea, ocorre um descolamento dos tecidos da região abdominal para o obstetra ter acesso ao bebê. Após a cirurgia, ocorre fibrose, um processo natural que permite a cicatrização interna. Ou seja, todas pessoas têm fibrose, algumas mais, outras menos.

“A fibrose acontece com todo mundo. Se a pessoa faz várias cesáreas no mesmo local, a tendência é a fibrose aumentar. Por outro lado, ela também vai acalmando com o passar do tempo”, explica Bernacchi.

Já o queloide surge em decorrência do excesso de cicatrização. “O queloide é o excesso do processo cicatricial. Entre as características dela está ser alta, vermelha, coçar e, às vezes, ficar até roxa”. Vale notar que nem toda cicatriz “feia” é um queloide.

O queloide pode aumentar com o tempo e o mais comum é ele aparecer na região da cicatriz de 4 a 6 meses após a cirurgia.

Como tratar?

Além do tratamento cirúrgico, existem também opções não cirúrgicas no tratamento de cicatrizes. Os mais comuns são com injeções de corticoide e com compressão com placas de silicone na pele. Quando colocadas sobre a pele por duas horas todos os dias, as plaquinhas hidratam o local e também funcionam como contenção.

O tratamento indicado varia de pessoa para pessoa, mas é comum que ele comece a ser feito com procedimentos não cirúrgicos.

Cirurgia para cicatriz

Como fica a barriga?

O excesso de fibrose costuma causar retração na pele (cicatriz afundada). Nestes casos, é feita uma espécie de raspagem no local, o queloide é retirado na cirurgia plástica e é feita uma nova cicatriz.

“Na cirurgia, nós fazemos uma simetria maior e damos um posicionamento mais interessante da cicatriz para que, com o passar do tempo, ela fique imperceptível”, explica o cirurgião plástico.

Quanto custa?

A cirurgia é relativamente simples. Pode ser feita apenas com anestesia local, demora, em média, uma hora e custa entre R$ 2 mil e R$ 5 mil.

Queloide causa um enrugamento excessivo da pele e gera uma marca protuberante

Pós-operatório

A tábua de compressão citada pela atriz nada mais é do que uma placa contensora colocada embaixo da cinta para aumentar a compressão da cinta e prevenir a formação de fibrose em excesso. De acordo com o cirurgião plástico, a consistência dela é semelhante à de um mousepad.

Em geral, as mulheres devem evitar dormir de lado nos 15 primeiros dias após a cirurgia e ficar de 30 a 45 dias sem praticar atividade física, fazer esforço ou levantar peso. Além disso, Bernacchi afirma que prefere que a compressão seja fria.

Acúmulo de líquido abdominal

O acúmulo de líquido próximo à cicatriz é uma complicação comum após qualquer cirurgia que é conhecida como seroma. “Como existe a manipulação dos tecidos, ela pode fazer com que a gordura da região se desfaça e vire uma espécie de líquido, que pode não ser facilmente absorvido e pode precisar ser pulsionado”, explica.

Este excesso de líquido costuma aparecer do 7º ao 10º dia após a cirurgia. Quando o líquido se acumula logo após a cirurgia, pode ser apenas soro com uma substância parecida com a adrenalina que são injetados na região que vai ser operada para que o sangramento seja menor.

Como prevenir queloide

O queloide é mais comum em peles mistas, mas pode surgir em qualquer pessoa. Como ele surge em decorrência da cicatrização em excesso, uma forma de preveni-lo é tentando abrandar o processo cicatrizante.

Por exemplo, se a pessoa sabe que tem tendência a queloide, o indicado é que ela faça betaterapia no local já no primeiro dia do pós-operatório.

Em alguns casos, é feita a cirurgia para corrigir a cicatriz e betaterapia sobre a nova cicatriz para impedir o aparecimento de queloide.

Além disso, é comum os médicos prescreverem géis a base de silicone para os pacientes passarem sobre a cicatriz, já que ele tem a função de hidratar o local e, consequentemente, melhorar a qualidade da cicatriz.

“Se a pessoa tem tendência a fazer queloide, vai fazer em maior ou menor grau”, comenta o cirurgiã plástico sobre a importância da prevenção para que o queloide não surja de forma agressiva.

Vimos em vix

Salvar

Falando sobre isso

Leave a Reply