Por que você não deveria se preocupar por sua casa estar sempre bagunçada

Vivemos num mundo previsível. Quase tudo está cuidadosamente processado e sistematizado. A sociedade se esforça para manter a ordem em absolutamente tudo.

Mas isso não passa de ilusão.

Nos ensinaram uma noção superficial de simetria.

Na verdade, a vida é, por natureza, imprevisível e caótica, ainda que tenhamos a sensação de que tudo vai ser melhor se assumirmos o controle.

Mas é justamente o contrário. Por exemplo, você acha que precisa comprar uma calça a mais para ter a quantidade suficiente ’para sempre’. Você vai e compra. E só depois se dá conta de que as coisas não cabem mais no armário. E então seu guarda-roupas está condenado ao caos. Portanto, ao criar ’ordem’ em um lugar, você acaba criando desordem em outro.

Decida jogar fora tudo o que não precisa. Aparentemente você arrumou a casa, mas o mundo, graças a seu ato, ficou mais sujo.

É isto que nos diz a respeito o físico Adam Frank:

É uma lei da Física. A dura verdade da vida é que o universo é em si um caos. Como você poderia deixar em ordem as coisas na sua casa se isso contradiz a natureza do universo?

De fato, não importa o quanto tentemos manter nossa vida em ordem e a limpeza da casa, isso não dará em nada. Sempre haverá desordem em ambos.

O que fazer? Dizer ’sim’ à natureza caótica deste mundo. Aceitá-la.

As pessoas que mantêm a casa desordenada são sempre estigmatizadas. São vistas pelos outros como indivíduos apáticos, que levam uma vida ’equivocada’. Mas isso simplesmente não é verdade!

As pessoas desorganizadas são melhores que outras. Ainda que seja só porque não permitem que as falsas ilusões de ordem lhes ditem um roteiro.

Jim Morrison, cantor do The Doors, falou muito bem sobre isso:

Meu interesse é a rebelião, a desordem, o caos. Acho que este é o caminho da liberdade.

Isto não significa que você tenha de mergulhar no caos cada aspecto da sua vida.

A organização e a ordem às vezes são muito importantes e úteis. Mas você não tem nenhum direito a julgar quem vive em desordem. Acredite, a importância da ordem é fortemente supervalorizada.

As pessoas cujos lares estão permanentemente desordenados não são preguiçosas. São criativas e ousadas.

O senso comum nos diz que a limpeza é a chave para eficiência e produtividade, mas não é bem assim.

Eric Abrahamson e David Freedman, autores do best-seller científico A Perfect Mess: The Hidden Benefits of Disorder (Uma bagunça perfeita: os benefícios ocultos da desordem), dizem:

A desordem não necessariamente é um sinal de que não há um sistema. É como uma mesa onde está tudo amontoado; podemos trabalhar com mais eficiência do que numa mesa limpa. Quando a mesa de alguém está uma bagunça não significa que trabalhe mal. Quer dizer que ela trabalha tão bem que não tem tempo para arrumar.

Em outras palavras, o desastre pode ser na realidade um sinal de eficiência, em vez de descuido.

A doutora em Filosofia da Universidade de Minnesota, Kathleen Vohs, desenvolveu uma pesquisa e comprovou que as pessoas propensas a jogar as coisas em qualquer lugar e acumular lixo são na verdade mais criativas que as demais.

Como parte desta investigação, Vohs realizou uma experiência curiosa. Dividiu 48 voluntários em dois grupos e pediu que encontrassem formas criativas de usar uma bolinha de ping-pong. A metade dos participantes foi colocada em um quarto limpo e arrumado, e a outra metade, num lugar sujo. No fim, todos os grupos chegaram ao mesmo número de ideias, mas de acordo com uma avaliação independente de outros estudantes, os do segundo grupo tiveram ideias mais inovadoras e criativas.

Vohs conclui:

Todos queremos ser mais criativos, sentir a inspiração mais forte. Meu conselho: se você se sente estancado e sem saber o que fazer, vá para um quarto sujo. Isto permitirá que você vá mais além da percepção habitual e produza novas ideias mais rapidamente. A ordem é resultado de nossa tendência à segurança; já o caos é resultado de nossa vontade de repensar o mundo de maneira criativa.

A desordem, é claro, durante muito tempo tem sido estreitamente relacionado com o gênio criativo. A desorganização e o descuido são criticados pela sociedade, mas era nessas condições em que viviam boa parte das grandes mentes da História: Albert Einstein, Alan Turing, Roald Dahl. Inclusive, J.K. Rowling (autora de Harry Potter) não consegue limpar seu apartamento.

Todo eles alcançaram o sucesso, apesar de que suas vidas estavam cheias de caos.

De maneira geral, se seus pais deixavam você de castigo por não limpar o quarto, eles estavam errados. A sociedade ignora os benefícios escondidos no caos.

Para ignorar as regras e viver em seu desastre criativo, você precisa ter coragem.

Albert Einstein disse uma vez :

“Se a desordem no escritório significa desordem na minha cabeça, então o que significará uma mesa vazia?”

As pessoas criativas enxergam o panorama completo de suas próprias vidas, não se fixam em detalhes específicos. Nadam a favor da corrente em vez de irem contra ela. Elas se adaptam facilmente à mudanças. Sabem que o tempo é um recurso escasso demais para ser gasto em coisas entediantes como a limpeza.

A simplicidade e a beleza da vida são mais importantes do que o sucesso visível e a disciplina. A paixão é melhor que o tédio.

A vida é um presente bagunçado, imprevisível e maravilhoso. Aproveite a viagem!

Vimos em incrível.club

Falando sobre isso

Leave a Reply