Recém-nascido pode ter corrimento, menstruar e mais 9 coisas que você NUNCA soube

A evolução humana é um acontecimento muito interessante. Um embrião, em meses, vira um ser pequenininho que, em alguns anos, vira um adulto. Cada uma dessas fases tem características específicas e, embora elas pareçam conhecidas, algumas podem ser surpreendentes. Com os recém-nascidos é exatamente assim. Todo mundo sabe que eles são pequenininhos, frágeis e dormem muito. Mas, entre outras peculiaridades, eles também podem menstruar, descamar e ficar inchados em regiões específicas.

Como é um recém-nascido: características curiosas

Sebinho branco

Todos os bebês nascem com uma cobertura branca, parecida com um sebo que fica impregnado na pele. Chamado de vernix, ele é uma camada de proteção que evita, ainda dentro do útero, que o bebê perca calor e seja contaminado por fungos e bactérias.

De acordo com o pediatra Moisés Chencinski, essa película some aos poucos, com a limpeza diária, e não deve ser retirada à força porque, mesmo fora da barriga da mãe, ainda serve como uma proteção à pele sensível do recém-nascido.

Cabeça alongada

Recorrente naqueles nascidos via parto normal, recém-nascidos podem ter, além da divisão da moleira, a cabeça um pouquinho alongada. Isso acontece porque, ao passar pelo canal vaginal, os ossos, que ainda estão frouxos, se ajustam ao espaço e consequentemente ficam mais alongados. Em poucos dias a cabeça volta a sua forma normal. É exatamente o contrário do que acontece com os bebês nascidos via cesárea, que tendem a ter a cabeça redondinha e simétrica.

Mas, o pediatra Gerd Schreen, especialista em assimetrias cranianas, faz um alerta. Embora esse formato seja inicialmente normal, ele não pode ser confundido com a cabeça achatada, quadro que traz complicações futuras e geralmente é originado pela posição em que o bebê é deixado no berço ou durante as mamadas. “Para prevenir esse problema, a principal orientação é alternar as posições em que o crânio da criança é apoiado durante o dia”, diz.

Pelos grossos

Muitos recém-nascidos apresentam, especialmente no rostinho, ombros, costas e braços, pelos bem grossos. Eles são chamados de lanugo e servem, dentro do útero, para proteger a pele do bebê que é muito sensível. Geralmente, eles começam a cair ainda antes do parto, quando o feto mostra que está pronto para sair da barriga da mãe. Mas, essa não é a regra, bebês prematuros ou a termo (que nascem no tempo certo) podem ter os pelinhos, que caiem nas primeiras semanas de vida.

Escamação da pele

Por ficar muito tempo dentro do útero, ambiente que é composto por líquidos, a pele do bebê cria uma camada de proteção. Depois do nascimento, essa proteção tende a descascar, tornando a pele do bebê muito sensível. De acordo com o dermatologista pediátrico Rubens Marcelo Leite, os pequenos têm menos da metade da espessura da pele de um adulto. Por isso, deve-se evitar hidratante, loção, repelente, protetor solar químico e também exposição direta ao sol, calor ou frio.

Manchinhas vermelhas

Chamada de equimoses, as manchas roxas ou vermelhas em regiões específicas do corpo pode ser hematoma de alguma compressão durante o trabalho de parto e nascimento ou resultado da posição em que o bebê ficou durante o final da gestação no útero. Elas tendem a sumir em poucos dias e, caso isso não ocorra, um dermatologista pediátrico deve ser procurado para investigar as causas.

Unhas grandes

As unhas começam a crescer ainda dentro do útero. Por isso, é muito comum que bebês já nasçam com as garrinhas grandes. Mas, embora os pais possam ter medo dos pequenos se arranharem, nesta fase elas ainda são molinhas, como uma pele um pouco endurecida, e cortá-las pode até causar sangramento. Nos primeiros dias, caso não esteja muito calor, mantenha o recém-nascido de luvinhas e meinhas. Quando a unha endurecer, corte com cuidado.

Menstruação

Dentro do útero, o bebê fica totalmente sob a influência dos hormônios da mãe. É por isso que alguns recém-nascidos do sexo feminino podem apresentar por algumas semanas uma secreção vaginal que vez ou outra pode vir com resquícios de sangue, parecendo uma falsa menstruação. A condição é normal e originada pela variação hormonal.

Corrimento

Nos meninos, embora não saia sangue, os pais podem notar uma secreção saindo do pênis. De cor mais escura, ela nada mais é do que a escamação da uretra. Embora seja natural ao processo de adaptação ao mundo externo, em casos de dúvida, o pediatra deve ser consultado.

Mãozinhas e pezinhos roxos

Assim que nasce, o corpo do pequeno fica por muito tempo se adaptando ao mundo externo. As mãos e o pés roxinhos são sinal de que ele ainda está aprendendo os mecanismos de regulação dos vasos sanguíneos responsáveis por esquentar ou esfriar essas regiões. Com o tempo, a coloração dos membros pode ficar semelhante a um mármore, manchadinhos de vermelho e branco, e, depois que regulam completamente, rosada e homogêneas.

Pontinhos amarelos

Comuns no nariz, queixo e testa, as bolinhas de sebo, chamadas também de milium sebáceo, aparecem porque as glândulas sebáceas do recém-nascido ficam obstruídas por conta da ação dos hormônios da mãe. Com o passar das semanas, desligado do cordão umbilical e, portanto, da produção hormonal materna, elas somem.

Pálpebras inchadas

Fruto da compressão que acontece no parto durante a passagem pelo canal vaginal e pela regulação do sistema linfático, é natural que o recém-nascido tenha pálpebras inchadas, impedindo-o até de abrir completamente os olhinhos. A situação tende a ser normalizada em poucos dias.

Cor dos olhos

É muito comum ver recém-nascidos de olhos claros. A cor, no entanto, tende a escurecer nos meses seguintes, depois de eles ficarem exposto à luz externa. De acordo com o pediatra Paulo Telles, a alteração está ligada à produção de melanina e pode acontecer até o primeiro ano de idade.

Vimos em vix

Falando sobre isso

Leave a Reply