Saiba Como Combater 9 Agravantes das Alergias Respiratórias

Pelo outono e inverno existe aumento enorme de alergias respiratórias. Segundo os dados da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia, ASBAI, 30% dos brasileiros têm determinado tipo de reação alérgica, e os predominantes em tal época se resumem à asma, rinite e bronquite. De acordo com International Study of Asthma and Allergies, ISAAC, a rinite alérgica afeta 26% de crianças e 30% de adolescentes no Brasil, e a asma afeta 10% da população brasileira.

Para prevenção de crises, é ideal ficar em dia com o tratamento médico, evitando aspectos agravantes com tendência para irritação de órgãos associados com a respiração. O VcBela apresenta os principais agravantes, com dicas para combater os mesmos.

1 – Mudanças de Temperatura

As alterações de calor para frio, ou o contrário, podem gerar irritações em vias respiratórias e outros órgãos. Na situação da asma, como exemplo, tal alteração brusca é capaz de irritar brônquios, estes vão se contrair como resposta, fazendo com que o indivíduo tenha sensação da falta de ar.

Para que tal efeito seja amenizado, como prevenção do problema, o essencial é evitar respirar o ar frio. E agasalhar-se também é indicado, porém a inalação é o fator de maior perigo. A recomendação é evitar prática de exercícios ao ar livre nas horas tão frias, sendo exemplo a noite durante o inverno.

2 – Grandes Emoções

Quando há muito nervoso, tristeza ou sensação assustadora pode ser desencadeada a situação de fechamento de brônquios. Ainda não é conhecida a razão exata do efeito. O que se entende é que o sistema nervoso é responsável por controlar o brônquio, assim de modo provável deve ser esta a associação.

Tais crises denominam-se comuns para crianças e adultos quando existem casos que abalam o indivíduo, sendo exemplo a tragédia familiar ou exame de grande dificuldade. A dica é buscar auxílio profissional, como do psicólogo, com ajuda possível para identificação destes pontos de tensão e compreensão de como lidar com os mesmos.

3 – Infecções por Vírus

Todo vírus que causa irritação e inflamação do brônquio influencia o mesmo a fechar, o que pode tornar a secreção e chances para crises alérgicas aumentadas. Assim, é ideal tomar vacina contra gripe em temporadas de campanha e ter atenção para não acabar com a imunidade reduzida e contribuir para manifestação das doenças causadas por vírus.

4 – Itens Químicos

Existem determinados produtos de aroma tão intenso que geram irritação para maior parte dos indivíduos, sendo exemplo a tinta de parede. Até mesmo a tinta para cabelo pode acarretar crises. Os produtos para limpeza geralmente são razão para irritação. Assim, é recomendado realizar teste com vários produtos de marcas alternadas, como prevenção. Existem opções de menor concentração ou que têm menos cloro ou amoníaco.

5 – Combate ao Tabagismo

O fumo não deixa a pessoa asmática, porém o hábito não é indicado, pois a fumaça do tabaco auxilia a gerar crises alérgicas. A ação de fumar por tabela também pode ser prejudicial, as pessoas que convivem com outras fumantes, respiram de forma constante, a fumaça que possui substâncias provocadoras de inflamação de brônquios.

Para indivíduos com asma, isto representa risco superior de dispnéia, a ausência do ar, e piora da situação. E, muitos estudos fazem comprovação que fumantes passivos apresentam risco superior para desenvolvimento da asma, em especial crianças.

6 – Espantando Ácaros

No país, 99% dos indivíduos que apresentam asma são alérgicos em relação aos ácaros, sendo estes um dos agravantes apresentados pelo VcBela. Para vida com distância de ácaros no interior da casa, não é recomendada a utilização dos produtos químicos.

Mesmo apresentando a finalidade de terminar com ácaros, tais produtos podem ter aroma intenso, responsável por crises desencadeadas, assim, um problema é resolvido, porém outro é criado. O uso de produtos com aromas mais suaves e de menor concentração pode ser alternativa melhor, assim, os ambientes ficam sempre limpos, com iluminação e arejados.

A decoração da casa deve apresentar menos possível, móveis e acessórios capazes de acumular poeira. A dica é evitar cortinas, tapetes e itens felpudos. Utilizar aspirador para retirada do pó, e evitar acumular roupas, livros, itens no exterior do armário.

7 – Alérgeno Pólen

O pólen se resume a um dos mais comuns alérgenos, que são as substâncias que geram alergia. Na situação do indivíduo com rinite alérgica respirar um alérgeno, como exemplo são liberadas substâncias químicas pelo corpo, a incluir o composto denominado histamina.  Tal liberação gera sintomas alérgicos, sendo a produção do muco, irritação e inchaço exemplos. Se for notada tal reação ao pólen de determinado tipo particular de flor, é ideal evitá-la no interior da casa.

8 – Pelos e Penas de Animais

Não se trata do pelo de gatos e cachorros que gera alergia, porém o epitélio, que são partículas de pele desprendendo-se do corpo deles, de forma semelhante a uma caspa, e proteínas encontradas na saliva. Tal escamação da pele dos bichos ainda serve para alimentar ácaros, um dos principais geradores das crises.

Há possibilidade de viver com animais de estimação, porém deve haver cuidados redobrados em relação à higiene do ambiente e bicho. A atenção inicial é oferecer banhos semanalmente no bicho para reduzir o tanto da pele e pelos soltos pelo lugar. Mais uma indicação é impedir que o pet fique em regiões de convívio, principalmente o quarto do indivíduo que sofre da alergia.

9 – Atividades Físicas de Intensidade

O exagero em exercício pode ter influência sobre órgãos associados com respiração e gerar crises, em especial da asma, sendo um dos agravantes de alergias respiratórias apresentados pelo VcBelaÉ importante lembrar, no entanto, que praticar exercício físico é essencial para controle de tais doenças respiratórias. As atividades aeróbias são capazes de promover a melhora do sistema cardiorrespiratório, reduzindo a quantidade de crises de alergias.

O indivíduo com asma deve começar a praticar atividades de modo lento e constante, com aumento aos poucos de intensidade do exercício, com objetivo de determinada possível crise evitada. E são tantas opções para movimentar-se como atitude para manter a saúde e o bem-estar.

Falando sobre isso

Leave a Reply