“Salvou minha vida”: o que é o exame que permitiu a cura do câncer de Ben Stiller?

O ator Ben Stiller, 50, famoso por filmes como “Entrando numa Fria” e “Uma Noite no Museu”, recentemente revelou que foi diagnosticado com câncer de próstata aos 48 anos. Atualmente curado, ele diz que é graças à realização precoce de um exame específico, o PSA, que ele está vivo e saudável.

Câncer de Ben Stiller

Em entrevista ao programa de rádio Howard Stern Show, da emissora Sirius XM, Ben Stiller contou que foi diagnosticado com câncer de próstata aos 48 anos, depois de fazer o PSA, um exame de sangue simples que identifica altos níveis de uma proteína pela próstata.

Para homens como ele, sem sintomas ou histórico de câncer na família, o teste só se torna obrigatório depois dos 50 anos e o momento ideal para fazer o exame é justamente o principal alerta que Ben gostaria de emitir.

“Esse assunto é muito controverso, o exame de PSA. Ele é o único capaz de detectar câncer de próstata e, nesse momento, a ‘Força-tarefa de Serviços Preventivos dos Estados Unidos’ [órgão norte-americano que estuda e faz recomendações sobre todo tipo de profilaxia de saúde] não recomenda sua realização. Eu acho que a ‘American Cancer Society’ diz que você deve discutir a realização aos 50 anos. Se eu não tivesse feito o exame – que meu médico começou a me pedir aos 46 – eu não saberia que estava com câncer. Até hoje, eu não iria saber estar com câncer”.

PSA: o que é o exame que detectou a doença?

O urologista Guilherme Leme, especialista em saúde masculina e fertilidade, explica que PSA é a sigla para Antígeno Prostático Específico, uma proteína produzida normalmente na próstata, esteja ela saudável ou doente.

Em algumas situação em que há mais atividade da próstata, os níveis dessa proteína estarão maiores que o normal na corrente sanguínea. Isso pode acontecer caso existam inflamações, compressão causada ao andar de bicicleta ou, em alguns casos, tumores.

“O PSA é como um alarme muito sensível, ele toca por qualquer coisa, mas quando toca, a gente tem que ver o que está acontecendo”, conta o especialista.

No caso do ator, a detecção de altos níveis de PSA no sangue indicou a necessidade de uma ressonância magnética – que avalia as chances de haver um tumor – e uma biópsia, a coleta e análise da lesão que define o diagnóstico.

Níveis normais e anormais de PSA

O urologista explica que, de acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, até 4 nanogramas por decilitro de PSA ao exame de sangue é uma medida considerada normal.

No entanto, ele conta que é preciso considerar níveis ainda mais baixos para homens mais jovens. O motivo é que, além do PSA naturalmente aumentar com a idade, os tumores de próstata tendem a ser mais agressivos em pacientes mais novos. Por isso, em homens com menos de 55 anos, taxas acima de 2,5 ng/dl já são preocupantes.

De maneira geral, quanto mais baixo o valor do PSA, menos a agressividade do tumor e, quanto mais alto, maiores são suas dimensões.

Idade para colher o PSA

O urologista explica que aqui no Brasil, o PSA deve ser realizado, obrigatoriamente, todos os anos após os 50 anos. Caso haja fatores de risco, como casos de câncer na família, o ideal é começar a fazê-lo aos 40.

Para ele, a realização do exame seguindo essas recomendações é eficiente para diminuir os casos de câncer de próstata. No entanto, nada impede o médico de solicitá-lo antes dos 50 anos do paciente.

Gravidade do câncer de Ben Stiller

O médico Ted Schaeffer, que cuidou do ator, disse durante a mesma entrevista que o câncer de Ben era “intermediaria mente agressivo”.

O urologista Guilherme Leme explica que essa denominação é feita com base no Escore de Gleason, que é uma forma de dar uma “nota” aos tumores de próstata. Essa escala vai de zero a 10, considerando a análise microscópica do tumor. Quanto maior o número, maior o potencial de agressão do tumor. Fatores como o nível de PSA encontrado, sintomas, entre outros, também indicam a agressividade do câncer, qual será o tratamento escolhido e o prognóstico do paciente.

Além disso, o câncer de próstata se torna mais comum com o passar dos anos. “Quando acontecem em homens mais velhos, ele costuma ser mais brando, ao passo que em homens mais jovens, como o ator Ben Stiler, ele tende a ser mais agressivo”.

Tratamento e cura

Durante a entrevista, o ator contou que fez uma cirurgia para retirar o tumor. A retirada cirúrgica costuma, de fato, ser o suficiente para tratar a doença. “Apenas em situações específicas, quando os tumores são muito grandes ou trata-se de uma metástase, é que quimio e radioterapia são associados”, explica o urologista.

Três meses após a operação, Ben foi considerado definitivamente curado. “Isso faz você admirar tudo na vida e todas as coisas chatas perdem a importância”, disse. Agora, seu objetivo é alertar sobre a importância do exame de PSA e o quanto ele é importante para todos os homens, mesmo os com menos de 50. “Isso é parte de quem eu sou agora. Essa coisa salvou minha vida, eu tenho que dizer algo sobre ela”.

Vimos em vix

Falando sobre isso

Leave a Reply